« Anterior | Principal | Próximo »

Cozinha Holandesa

Thomas Pappon | 2011-05-17, 17:10

Recentemente passei um fim de semana visitando amigos em Amsterdã (isso é que chamo de ponte aérea: o avião sobe, você mal termina de beber um café e o avião já está descendo), e constatei que a Holanda é o raro caso de um país praticamente sem  tradição gastronômica.

Alguém aí já ouviu falar em cozinha holandesa?

Pelo que observei, quando querem comer fora, os moradores de Amsterdã vão a restaurantes vietnamitas, indonésios, surinameses ou árabes.

Ou se aproveitam da vasta oferta de fast food, dos vários quiosques de shawarma – conhecido como doner, em turco, e gyros, em grego – que servem o sanduíche de pão árabe com salada e fatias do que conhecemos - pelo menos lá em São Paulo - como churrasco grego (normalmente aqui a carne é de carneiro ou porco).

Ou vão de “pizza turca”. Comi uma, ao preço praticamente simbólico de 1,5 euros (R$ 3,4), achei uma delícia. É basicamente uma esfiha aberta grande (com bem menos recheio de carne) enrolada com salada no meio.  

Ou vão a um rede bizarra de fast-food chamada Febo, em que são vendidos salgadinhos oferecidos individualmente em compartimentos automatizados.

O esquema é totalmente self-service. Você entra, escolhe o salgadinho, deposita uma moeda, a janelinha se abre, você pega o salgadinho.

Em geral são croquetes de carne (kroket), risole de queijo (kaassouflé) e salsichas de carne de boi (frikandel), todos eles decepcionantes, por sinal.

Tive a impressão que os holandeses não ligam muito para tradição culinária e que, em Amsterdã, pelo menos, a comida oferecida nas ruas é quase toda estrangeira. 

Acho que o mais perto que cheguei da cozinha tradicional holandesa foi numa visita a um açougue, onde serviam arenque cru com cebola e pepino em conserva e uma variedade interessante de salsichas secas ou defumadas. 

cervejaria.jpg

Pesquisando na internet vi que é isso mesmo, que os holandeses não têm tradição na chamada alta cozinha, e que isso se explicaria pelo espírito pragmático e educação massificada que tomaram conta depois que o país enfrentou um empobrecimento generalizado na virada para o século 20.  

Grosso modo, existem três cozinhas regionais distintas, mais ou menos influenciadas pelos vizinhos Bélgica e Alemanha, em que os destaques são cozidos, ensopados e panquecas, pratos substanciais – pelo que li – e frugais.

Nada disso é um problema. Os holandeses certamente são gente que sabe curtir a vida e gosta de compartilhar com turistas o seu savoir fair, mesmo que este não esteja necessariamente ligado a tradição culinária ou alta cozinha.  

Compartilho com os holandeses de um grande apreço por queijos, salsichas e aspargo fresco - e confesso ter ficado decepcionado quando descobri que o principal acompanhamento do broto, o famoso molho hollandaise (o molho mais complicado que já tentei fazer e nunca consegui), é criação da alta cozinha francesa.

E Amsterdã tem um lugar imperdível para quem gosta de cerveja: a cervejaria Brouwerij’t IJ (só holandês consegue pronunciar esse nome), localizada num moinho à beira de um canal, em que só é servida cerveja feita ali mesmo, distinta, cremosa, maravilhosa.

E tem os famosos coffee shops, que sempre me fazem sonhar com um mundo melhor e mais tolerante. Como disse, os holandeses sabem viver.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 08:01 PM em 17 mai 2011, Mario escreveu:

    Esqueceu a famosa mostarda escura....

  • 2. às 09:05 AM em 18 mai 2011, Alec Fasani escreveu:

    Bom, eles podem até não ter uma culinária própria mas, mesmo assim se come muito bem por lá.
    Não cheguei a conhecer a rede de fast food citada na matéria porém me deliciei em todas as refeições feitas em Amsterdam, desde o cachorro quente na carrocinha da esquina do hotel até os restaurantes mais requintados.
    Me surpreendeu a matéria não ter citado a enorme quantidade de restaurantes argentinos oferecendo seu tradicional churrasco. Literalmente vi um (ou mais) em cada esquina.

  • 3. às 07:14 PM em 18 mai 2011, Anna Fernandes escreveu:

    Ah eu comi muito bem na Holanda! Tem um restaurante em Amsterdam chamado La Place que tem de tudo (mesmo) e é ótimo! Outra coisa que eu adorei foi o biscoitinho que eles tem lá, chamado stoopwafel! vai muito bem com um chá ou cafezinho! mas realmente não me lembro de ter ido a nenhum restaurantes que servia comida tradicional holandesa...

  • 4. às 07:58 PM em 18 mai 2011, Fernanda escreveu:

    OI Thomas,
    tenho amigos holandeses e eles se orgulham de algumas guloseimas tipicas do paíse outras manias esquisitas:
    drops (aquelas balinhas de anis, eles tem varios tipos e amam!)
    Stoopwafles (uns biscoitinhos de wafles com recheio de caramelo, muito bom!)
    Peppernoten (são aqueles biscoitinhos de gingerbread, eles tem varios sabores, de drop por exemplo)
    Outra coisa tipica do café da manhã: comer pão com granulado (isso, granulado de brigadeiro) só que o de lá é de chocolate mesmo e a "cola" do granulado é a manteiga...
    Enfim, acho que tem algumas simplicidades que não fazem parte da alta gastronomia mas são tipicamente holandesas, algumas muito gostosas!!!

  • 5. às 11:11 PM em 18 mai 2011, Zeh escreveu:

    Eu só me lembro do ótimo café-da-manhã que a dona da casa onde fiquei em Amsterdã nos servia e de um sanduíche de salmão defumado com pimenta do reino que comi na rua que era ótimo.

  • 6. às 04:21 PM em 19 mai 2011, Thomas Pappon Author Profile Page escreveu:

    Pão com manteiga e chocolate granulado...Como disse, os holandeses sabem viver. Os drops são mesmo bem típicos. Amigos ingleses me pediram para trazer alguns da variedade salgada. Mas acho que elas não são de anis, são de alcaçuz.

  • 7. às 04:25 PM em 19 mai 2011, Fernando escreveu:

    E o famoso stampot, uma delicia, super frugal, basicamente um pure de batatas com pedacos de bacon e andive (?). Morei em Amsterdam por 5 meses e devo dizer que gostei da comida no geral, bem simples, not fussy at all.

  • 8. às 11:55 AM em 22 mai 2011, cesar escreveu:

    Que triste ler uma noticia onde a jornalista demonstra pouco conhecimento do que está publicando e ainda confessa que este pouco foi adquirido surfando na internet. Um turista mais animado teria descoberto as maravilhas da culinaria holandesa...

    BBC perdeu parte dos meus creditos.

    Ah, e se vc se esforçar da mesma forma sobre uma materia na Inglaterra, nao eh la muito dificil tambem chegar a conclusão precipitada que a culinaria inglesa eh uma porcaria...

  • 9. às 03:26 PM em 22 mai 2011, Anita escreveu:

    "Brouwerij Het Ij" não significa Cervejaria do ovo. Significa que a cervejaria està localizada à margem do rio IJ. O fonema "ij" pronuncia-se como "ai", ou "ei" (como em por exemplo "klein"). "Ei" significa "ovo".

  • 10. às 06:07 PM em 22 mai 2011, Robi escreveu:

    eu só conheco queijo holandes e esses biscoitos que já citaram. tinha uns colegas holandeses que comiam esse pao com o granulado mas nunca experimentei...

  • 11. às 08:41 AM em 23 mai 2011, Thomas Pappon Author Profile Page escreveu:

    Foi mal, Anita. Correção feita.

  • 12. às 02:41 AM em 24 mai 2011, Tatiana escreveu:

    Olha, só conheço os waffles recheados com caramelo. São muito bons...
    https://trezende.wordpress.com

  • 13. às 02:59 PM em 24 mai 2011, Sheila Sens escreveu:

    O que é um fim de semana em local altamente turístico pa definir a cultura culinária de um país? Provavelmente é o que faz das pessoas afirmarem que os ingleses vivem de fish 'n chips. Only.
    A Holanda não é famosa pela culinária, por ser um país de pessoas que apreciam uma comida simples e frugal. Mas tem pratos maravilhosos, mil maneiras de aproveitar uma batata, queijos incomparáveis, doces de chorar de alegria, o meu amado stroopwafel and a melhor sopa de ervilha que eu poderia ter comido na vida. Até do feijão eu poderia abrir mão, por essa sopa.
    Sugiro mais tempo no país, uma viagem pelo interior e um contato com as famílias, além de um desapego maior aos rótulos disseminados pela internet.

  • 14. às 03:08 PM em 24 mai 2011, Maysa escreveu:

    E a famosa torta de maçã holandesa, é ótima...

  • 15. às 08:18 PM em 27 mai 2011, Evelise escreveu:

    Discordo da crítica aos salgados FEBO. É realmente esquisito o método (salgados guardados dentro de janelinhas), mas talvez tenha a ver com o apreço dos holandeses por janelas. Mas são uma opção BARATA, uma ótima relação custo benefício.
    Morei um ano no interior da Holanda e morro de saudades de alguns sabores que experimentei por lá: stroopwafel (o tal biscoito), oliebolen (bolinhos fritos super gordurosos vendidos na época de Natal), pães maravilhosos, queijos e laticínios idem, costelas de porco indescritíveis, cervejas incríveis...

  • 16. às 06:07 PM em 17 jun 2011, Beto escreveu:

    Discordo da crítica ao Febo. Nem terminei de ler a reportagem. Eu e minha mulher, quando estivemos em Amsterdam, adoramos os salgados do Febo, tanto que muitas vezes pensamos em voltar para Amsterdam só para fazermos um lanchinho. Criticar os croquetes do Febo é a mesma coisa que criticar as coxinhas brasileiras. Tanto os croquetes do Febo quanto as bitterballen, servidas em qualquer pub holandês, são comidas tradicionais holandesas, que têm origem na época da 2.a Guerra Mundial e na escassez de carne da época.

  • 17. às 02:14 AM em 04 set 2011, meire mattos escreveu:

    Pessoal, vocês precisam experimentar a batata-pinda que vende na holanda é uma delicia é uma pasta de amendoim, um creme muito gostoso, poxa vou pegar a receita e vender aqui no Brasil, vcs precisam experimentar pq é uma delicia mesmo eu comi muito na HOLANDA, que foi maravilhoso as minhas férias lá na casa da minha irmã Carla.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.