« Anterior | Principal | Próximo »

Parcerias, celular, widget, Twitter...

Categorias dos posts:

Rogério Simões | 2009-08-10, 16:55

laptop_phone226.jpgA BBC Brasil tem sua própria casa, o site www.bbcbrasil.com, onde escrevo este texto. Cada vez mais, no entanto, nós aprimoramos uma das nossas ambições, de oferecer nosso conteúdo editorial ao público brasileiro onde ele estiver, da melhor maneira possível.

Há anos a BBC Brasil chega a milhões de leitores, ouvintes e espectadores por meio de parcerias com veículos de mídia brasileiros. Fiel ao seu propósito de complementar a oferta de informação já proporcionada pela imprensa do país, a BBC Brasil coleciona parcerias com uma longa lista de grandes empresas de comunicação, no rádio, na TV e especialmente na internet. A idéia é simples: o conteúdo da BBC Brasil é oferecido, por meio de acordos, a veículos que, sem alterá-lo o levam a um público que de outra maneira não conheceria a BBC. Com isso nós atingimos um número muito maior de pessoas com nosso jornalismo, produzido com o objetivo de reforçar a ligação entre o Brasil e o mundo.

Mas os caminhos da informação tornaram-se tão diversos que o leitor/ouvinte/espectador exige muito mais. Numa tendência inicialmente verificada entre o público jovem, mas que já é registrada entre os mais velhos, informação e jornalismo são hoje consumidos em espaços menos tradicionais, como redes sociais na internet (Facebook, Twitter, Orkut etc). Nesse mundo, a pessoa toma conhecimento de uma notícia ou reportagem por meio da sugestão de amigos (reais ou virtuais) ou de uma relação direta com uma publicação. O boca-a-boca virtual caminha para ser tão importante para o jornalismo quanto o contato direto entre um jornal e seu leitor. Por isso a BBC Brasil, assim como inúmeros outros veículos brasileiros e do exterior, está presente no Twitter, com uma página de atualizações gerais e outra para coberturas específicas, chamada "BBC Brasil na Rua". Para facilitar ainda mais o que já seria uma heterodoxa relação com seu público, a BBC Brasil dá também agora a opção do widget, que pode ser copiado em um site ou blog pessoal, criando uma porta permanentemente aberta para que nosso conteúdo jornalístico atinja o leitor.

Mas o consumo de informação não tem apenas se diversificado na tela do computador, ele tem aumentado também na palma das mãos. Por isso no mês passado a BBC Brasil corrigiu o que até então era uma deficiência imperdoável, oferecendo seu conteúdo via WAP para os usuários de telefones celulares. Para aqueles que já embarcaram na onda do iPhone e produtos similares, o celular já é uma porta para praticamente tudo o que a internet oferecer, mas nosso serviço em WAP visa oferecer o melhor da nossa cobertura jornalística àqueles que começam a se acostumar a ter o celular como fonte de informação.

Difícil dizer como o jornalismo estará sendo consumido daqui a 20, dez ou até mesmo cinco anos, dada a rapidez com que as comunicações têm se transformado. Enquanto isso, a BBC Brasil continuará atingindo o público brasileiro de maneiras diversas, adaptando-se a novas tendências de comportamento do usuário e sempre trabalhando para que as mudanças de formato nunca afetem a qualidade do conteúdo.

ComentáriosDeixe seu comentário

  • 1. às 08:00 PM em 10 ago 2009, M. CARVALHO escreveu:

    A BBC-Brasil esta de parabens por seu jornalismo serio e de facil acesso, continuem sempre assim, um abraço a equipe BBC-Brasil.

  • 2. às 02:10 PM em 12 ago 2009, Guilherme escreveu:

    Aproveitando o tema... vocês poderiam dar uma conferida nos RSS do site da BBC. Os RSSs do Lucas Mendes e Ivan Lessa que ofereciam o serviço (ofereciam, pois agora não consigo mais encontrar os feeds no novo layout da página) estavam sempre desatualizados. Não vejo o motivo para não disponibilizar esse serviço nestas colunas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.