BBCParaAfrica.com
Brasil
Espanhol
Francês
Swahili
Somali
Inglês
Outras línguas
 
Última actualização: 03 Março, 2011 - Publicado às 12:48 GMT
 
E-mail um amigo   Versão para imprimir
TPI promete justiça na Líbia
 
Refugiados da Líbia
Mais de 90 mil refugiados fugiram da Líbia na última semana
O procurador-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luís Moreno-Ocampo, confirmou que vai abrir uma investigação sobre alegados crimes contra a humanidade cometidos durante o presente tumulto na Líbia.

Ocampo disse que não haverá impunidade na Líbia e leu uma lista de indivíduos, incluindo o coronel Khadafi, os seus filhos e o seu chefe de segurança pessoal, especificando que eles serão responsabilizados se forem considerados criminalmente responsáveis se forças sob o seu comando tiverem perpetrado actos criminosos.

Ocampo acrescentou que quaisquer crimes cometidos pela oposição também seriam investigados.

Brega

A Força Aérea líbia lançou entretanto novos ataques na cidade de Brega, no leste do país, que se encontra sob controlo de forças anti-Khadafi.

Um porta-voz da oposição disse que os aviões bombardearam o aeroporto em Brega, cidade onde se encontra um dos maiores terminais petrolíferos da Líbia, bem como forças rebeldes na localidade vizinha de Ajdabiya. Não há relatos de baixas.

A área tinha sido alvejada pelas forças do Coronel Khadafi na quarta-feira, mas as forças da oposição retomaram o controlo.

O secretário norte-americano da Defesa, Robert Gates, desvalorizou sugestões de que uma zona “no-fly” possa ser aplicada na Líbia por esta requerer a destruição das defesas aéreas do país.

Refugiados

Entretanto, à medida que milhares de trabalhadores emigrados continuam a fugir da Líbia, aumentam esforços internacionais para levar as pessoas para longe da área fronteiriça com a Tunísia. Uma operação internacional de voos foi organizada com aviões da Grã-Bretanha, da França e da Tunísia. A França e o Egipto estão também a enviar navios para acelerar a evacuação.

Mais de 90 mil refugiados fugiram da Líbia na última semana, incluindo dezenas de milhares de trabalhadores egípcios.

O influxo de quarta-feira comportou menos egípcios com a maior parte – cinco mil – de nacionalidade bengali. Pela primeira vez registou-se também um número substancial de líbios – perto de 600.

Holanda

A Holanda diz que está entretanto envolvida em negociações intensas com o governo do coronel Khadafi para tentar assegurar a libertação de três fuzileiros holandeses capturados quando tentavam ajudar trabalhadores europeus no porto de Sirte.

Os fuzileiros foram rodeados por homens armados e depois atacados após terem chegado ao porto por helicóptero.

Um porta-voz do Ministério holandês da Defesa admitiu que o helicóptero não tinha autorização diplomática para aterrar.

 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
E-mail um amigo   Versão para imprimir
 
 
 
BBC Copyright Logo
 
^^ De volta ao topo
  Arquivo
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>