BBCParaAfrica.com
Brasil
Espanhol
Francês
Swahili
Somali
Inglês
Outras línguas
 
Última actualização: 06 Maio, 2008 - Publicado em 13:19 GMT
 
E-mail um amigo   Versão para imprimir
Por quê a Amazónia é tão importante para o mundo?
 
Pulmão do mundo
Pulmão do mundo
Quando aumentam as preocupações relacionadas com o aquecimento global e o futuro do planeta, muito mais atenção internacional está a ser dedicada à região da Amazónia.

Há três razões fundamentais pelas quais a região é importante para o resto do mundo.

1 - A Amazónia e o clima mundial

Não surpreende que a Amazónia seja frequentemente chamada "o pulmão do mundo", porquanto desempenha um papel crucial no ciclo de carbono global que ajuda a dar forma ao clima mundial.

Cerca de 200 mil milhões de toneladas de carbono estão contidos na vegetação tropical em todo o mundo, dos quais se estima que cerca de 70 por cento esteja apenas na Amazónia.

Os índices de desflorestação a um ritmo muito rápido causam a conversão de mais carbono em dióxido de carbono, seja quando as árvores são queimadas ou mais lentamente pela decomposição de madeiras não queimadas.

Desflorestação da Amazónia
Índices de desflorestação podem reduzir capacidade de absorção do carbono

E depois de desaparecida a floresta, elas não podem absorver o carbono dos carros, das centrais de energia e das fábricas.

10% das emissões globais

Neste momento, pensa-se que a Amazónia absorve cerca de 10 por cento das emissões globais de dióxido de carbono de combustíveis fósseis.

A acumulação de dióxido de carbono na atmosfera terrestre é uma das causas principais do aquecimento global.

Cerca de 20 por cento das emissões globais anuais de gases de estufa calcula-se que venha do derrube das florestas tropiciais em todo o mundo.

Segundo o Relatório Stern sobre a economia das mudanças climáticas, a perda de florestas naturais em todo o mundo contribui mais para as emissões globais anualmente do que o sector dos transportes.

Emissões de carbono
Derrube das florestas prejudica absorção do gás carbónico

O mesmo relatório advertiu que a destruição da floresta tropical, apenas, poderá, nos próximos quatro anos, libertar mais carbono para a atmosfera do que todos os voos desde o nascimento da aviação até 2025.

O Brasil, por exemplo, está entre os cinco maiores emissores de gases de estufa, não devido às suas elevadas emissões de combustíveis fósseis mas devido à desflorestação.

2 - Ponto de viragem

A segunda razão é o potencial da região Amazónica para agir como um "ponto de viragem" deste século pra o clima global.

Um estudo divulgado em Fevereiro de 2008 por uma equipa de cientistas internacionais da Universidade de Oxford, do Instituto de Potsdam e outros, concluiu que a floresta amazónia era a segunda área mais vulneráve do mundo, depois do Árctico.

A ideia essencial é a de que morte da Amazónia e/ou o aumento da desflorestação poderá causar o que é chamado de "dieback" (que poderemos traduzir por regressão) da floresta tropical e um ciclo vicioso: uma grande redução na área da floresta Amazónica poderá causar o aumento das emissões de anidrido carbónico que em contrapartida aumentará as temperaturas globais, que, por sua vez, provocarão mais seca na Amazónia.

Cientistas e outros especialistas de modelos das mudanças climáticas discordam sobre o momento em que um ponto de viragem poderá ocorrer ou como ocorrerá.

Impacto elevado

O modelo do do Centro Hadeley do Gabinete Metereológio previu que é "muito provável" que a Amazónia seja gravemente afectada pelas mudanças climáticas nas próximas décadas.

Outros cálculos, tendo em conta todos os modelos, recentes sugerem que 10 a 40 por cento de probabilidade é mais credível.

Mas apesar das probabilidades serem baixas, as mudanças na Amazónia deverão ter "um impacto elevado" no clima mundial.

Como dizia recentemente um destacado cientista "você não entraria num avião se soubesse que havia 10 por cento de possibilidade de cair".

3 - Biodiversidade

Jaguar Amazonas
A Amazónia é a maior reserva biológica do planeta

A razão final pela qual a Amazónia é tão importante é a sua rica biodiversidade.

É a maior área de floresta tropical do mundo e contém a maior reserva biológica da Terra.

Cerca de 30 por cento de todas espécies terrestres do planeta encontram-se ali.

A região é a principal razão pela qual o Brasil é o país mais biodiverso do mundo com mais de 50 mil espécies descritas de plantas, 1700 espécies de aves entre 500 e 700 tipos diferentes de anfíbios, mamíferos e répteis.

Sapa da Amazónia
Destruição da floresta ameaça biodiversidade

A sua biodiversidade é tal que um único arbusto na Amazónia pode conter mais espécies de formigas do que todas as Ilhas Britânicas, enquanto um único hectare de floresta poderá ter mais de 480 espécies de árvores.

Toda esta biodiversidade está agora a ser ameaçada pela combinação destrutiva da pressão das mudanças climáticas e da desflorestação.

Apesar de se desconhecer muitas coisas dsobre o futuro da Amazónia e os seus efeitos no clima mundial, os cientistas concordam em que devido à sua biodiversidade e ao papel crucial que a região tem na composição do clima, é uma questão de grande urgência descobrir a combinação correcta de políticas para conservar o essencial da floresta.

 
 
LINKS LOCAIS
Amazónia: perguntas e respostas
01 Maio, 2008 | Notícias
LINKS EXTERNOS
A BBC não é responsável pleo conteúdo de sítios externos da internet
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
E-mail um amigo   Versão para imprimir
 
 
 
BBC Copyright Logo
 
^^ De volta ao topo
  Arquivo
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>