BBCParaAfrica.com
Brasil
Espanhol
Francês
Swahili
Somali
Inglês
Outras línguas
 
Última actualização: 15 Dezembro, 2005 - Publicado em 18:35 GMT
 
E-mail um amigo Versão para imprimir
Missão de paz da ONU despede-se da Serra Leoa
 
Soldados paquistaneses da ONU na Serra Leoa
No início, a missão da ONU na Serra Leoa era a maior do mundo
Os últimos soldados das Nações Unidas começaram a deixar a Serra Leoa depois de uma missão de cinco anos.

A missão foi espinhosa e esteve, no início, à beira do fracasso. Mas acabou por conseguir pôr termo a uma das guerras mais brutais de África.

O quase colapso da mediação militar das Nações Unidas há cinco anos colocou, na altura, em questão a viabilidade de todas as missões de manutenção de paz da ONU.

Os últimos efectivos do contingente paquistanês de soldados da ONU partiu de Freetown depois de, numa cerimónia simbólica, ter entregue alguns dos seus equipamentos ao governo serra-leonês.

A Serra Leoa é hoje uma história de sucesso da ONU, mas a missão esteve, no início à beira de um desastre - não apenas para os serra-leoneses mas também para o próprio conceito das Nações Unidas de manutenção da paz.

Humilhação

Há cinco anos atrás, pouco depois da ONU ter começado as suas operações, os rebeldes que combatiam contra o governo eleito da Serra Leoa levaram a cabo um rapto em massa de centenas de soldados das Nações Unidas.

Tropas da Índia, Zâmbia e Quénia foram humilhadas pelos insurgentes num acto que ridicularizou a ONU aos olhos do mundo.

Depois dos seus fracassos na Somália, na Bósnia e no Rwanda, era como se se tratasse do golpe de misericórdia para a ideia de operações de manutenção da paz das Nações Unidas.

A situação na Serra Leoa foi apenas resolvida por uma intervenção militar - independente da missão da ONU - da antiga potência colonial, a Grã-Bretanha, que enfrentou os rebeldes e ajudou a força de manutenção da paz a ganhar um novo fôlego.

O exército britânico partiu da Serra Leoa e, desde então, as Nações Unidas concluiram, com sucesso, a tarefa de restauração da segurança e da democracia no país.

Lições

O país está hoje em paz e a operação da ONU deu-lhe, ao mesmo tempo, a chance de se começar a desenvolver economicamente.

As Nações Unidas aprenderam algumas lições na Serra Leoa - depois de terem sido humilhadas há cinco anos.

Na vizinha Libéria constituiu uma nova força de manutenção da paz - que está a ser reforçada com alguns dos efectivos que partem agora da Serra Leoa.

Isto está a permitir a colocação no terreno de soldados cada vez mais experientes, melhor equipados e capazes de resolver quaisquer problemas que surjam entre os liberianos.

 
 
LINKS EXTERNOS
A BBC não é responsável pleo conteúdo de sítios externos da internet
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
E-mail um amigo Versão para imprimir
 
 
 
BBC Copyright Logo
 
^^ De volta ao topo
  Arquivo
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>