BBCParaAfrica.com
Brasil
Espanhol
Francês
Swahili
Somali
Inglês
Outras línguas
 
Última actualização: 15 Junho, 2005 - Publicado em 14:50 GMT
 
E-mail um amigo Versão para imprimir
Cronologia: Moçambique
 
Uma cronologia de acontecimentos-chave:

Século 3 - Tribos de fala bantu da Idade do Ferro movimentam-se para a África centro-ocidental.

Maputo
Maputo
Originalmente denominada Lourenço Marques, nome de um comerciante português do séc.16
Um dos portos mais importantes da África Oriental
População: 1 milhão

Século 11 - Império Shona desenvolve-se entre os rios Limpopo e Zambeze.

1498 - Expedição portuguesa dirigida por Vasco da Gama lança âncora ao largo da costa moçambicana.

Século 16-17 - Os portugueses avançam para o interior. Na sequência de campanhas militares, os colonialistas estabelecem postos comerciais e empresas de minérios e distribuem terras por colonos europeus.

Séculos 18-19 - Moçambique torna-se um grande centro de comércio de escravos.

Banido o comércio de escravos

1842 - Portugal ilegaliza o comércio de escravos de Moçambique, mas o comércio clandestino continua durante décadas.

1878 - Portugal distribui grandes parcelas de território a companhias comerciais, que usam trabalho forçado africano para aumentar os seus lucros e construir infrastesruturas.

1891 - Portugal e a Grã-Bretanha definem as fronteiras ocidental e sul de Moçambique.

1902 - Lourenço Marques torna-se capital colonial.

1932 - Portugal extingue as companhais comerciais e impõe a administração directa na colónia.

150-60 - Desenvolvimento da economia colonial, atraindo muilhares de novos colonos portugueses para Moçambique.

Samora Machel
Samora Machel
Samora Machel colocou Moçambique na senda marxista
Nascido em 1933
Tornou-se líder da Frelimo em 1968
Presidiente de Moçaçbique a partir de 1975
Morreu num acidente aéreo em 1986

1962 - Activistas exilados reunem-se na Tanzânia para formar a Frente de Libertação de Moçambique - Frelimo - chefiada por Eduardo Mondlane.

1964 - As forças da Frelimo iniciam a guerra pela independência. Tácticas de guerrilha frustram os portugueses e a Frelimo assume o controlo da maior parte do norte.

1974 - Golpe militar em Portugal. O novo governo apoia a autonomia para as colónias; muitos colonos portugueses fogem de Moçambique.

1974 - Portugal e a Frelimo assinam o Acordo de Lusaka; é estabelecido um governo de transição.

Independência

1975 - Moçambique torna-se independente. A Frelimo governa num sistema de partido único com o líder Samora Machel como presidente.

1976 - Lourenço Marques é rebaptizada Maputo.

Moçambique - grafitti sobre HIV-SIDA
Um mural sobre HIV-Sida em Maputo: o vírus reduziu a média de esperança de vida

1976 - A Renamo, um grupo de resistência anti-Frelimo, é criado por oficiais brancos rodesianos quando se intensificam os confrontos com as forças da Frelimo e Moçambique impõe sanções económicas à Rodésia.

1977 - A Frelimo adopta a doutrina Marxista-Leninista.

1980 - A Renamo é apoiada pela África do Sul depois do colapso do regime rodesiano.

1984 - À luz do Acordo de Nkomati, Moçambique deixa de apoiar o Congresso Nacional Africano (ANC) enquanto a África do Sul retira o seu apoio á Renamo. Um curto cessar-fogo não vigora e a Renamo continua as suas ofensivas.

1986 - O presidente Machel morre num acidente aéreo, Joaquim Chissano assume a presidência.

1989 - A Frelimo renuncia à doutrina Marxista-Leninista.

Multipartidarismo

1990 - O governo emenda a cosntituição para permitir um sistema político multi-partidário. Conversações iniciais têm lugar entre o governo e a Renamo.

Inundações
Moçambique, inundações
Moçambique sofreu o efeito de inundações devastadoras em 2000.
O Banco Mundial calcula que em 2001 morreram 700 pessoas, com 491.000 desalojadas
Os custos de reconstrução foram estimados em 430 milhões de dólares

1992 - O presidente Chissano e o líder da Renamo Afonso Dhaklama assinam um acordo de paz em Roma.

1994 - Chissano é reeleito.

1995 - Moçambique torna-se membro da Commonwealth.

1999 - Dezembro - Chissano derrota Dhaklama da Renamo em eleições presidenciais.

2000 - Fevereiro - Cheias devastadoras inundam o sul do país, obrigando dezenas de milhares a fugir e deixando um rasto de destruição.

2000 - Novembro - 82 detidos morrem num cadeia no norte, muitos deles apoiantes da Renamo detidos depois de motins pós-eleitorais. Informações preliminares sugerem asfixiação devido à superlotação da cadeia.

2001 - Março - Inundações no Vale do Zambeze desalojam cerca de 70 mil pessoas. Duas barragens foram forçadas a abrir as comportas, libertando grandes volumes de água para o rio.

Joaquim Chissano
Joaquim Chissano
Joaquim Chissano afastou-se depois de 18 anos no poder
Nasceu na Província de Gaza, em 1939
Subiu ao poder em 1986, sucedendo a Samora Machel
Transição do regime do marxismo para o mercado livre; em 1992 assinou o acordo que pôs fim à guerra civil.

2002 - Junho - A Frelimo escolhe o veterano da luta pela independência, Armando Guebuza, para candidato às presidenciais de 2004; Chissano recusou-se a concorrer a um terceiro mandato.

2002 - Novembro - Dois réus num julgamento por homicídio alegam que o filho do presidente Chissano está ligado ao assassinato em 2000 do jornalista Carlos Cardoso. Nymphine Chissano nega as alegações.

2003 - Novembro - O Brasil promete constuir uma fábrica em Moçambique para produzir medicamentos anti-retrovirais para os pacientes de HIV-Sida.

2004 - Dezembro - Eleições gerais: Armando Guebuza da Frelimo derrota o seu principal rival, Afonso Dhaklama da Renamo, nas eleições presidenciais. Guebuza tomou posse em Fevereiro de 2005.

 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
E-mail um amigo Versão para imprimir
 
 
 
BBC Copyright Logo
 
^^ De volta ao topo
  Arquivo
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>