BBC navigation

Jogo de luzes: britânico expõe esculturas de neon

Atualizado em  28 de janeiro, 2014 - 08:04 (Brasília) 10:04 GMT
  • Museu inglês levantou recursos no crowdsourcing para bancar instalação em fachada de prédio.
    O artista plástico britânico Gavin Turk abriu sua primeira exposição com trabalhos em neon, criados nos últimos 20 anos. Turk surgiu no cenário de artes nos anos 1990; ele foi um dos destaques da famosa exposição Sensation, em 1997, na Royal Academy em Londres, que lançou Damien Hirst e Tracey Emin. (Foto: Obra em neon de Gavin Turk/BBC)
  • Museu inglês levantou recursos no crowdsourcing para bancar instalação em fachada de prédio.
    Para a exposição, a galeria do Bowes Museum, no condado de Durham, usou um site de crowdfunding para levantar as 8,6 mil libras (quase R$ 34 mil) para instalar uma nova obra na frente do prédio. Trata-se de um neon de um número na casa dos 7 bilhões, que seria o total da população do planeta na época da abertura da exposição. Turk chegou ao número ao juntar uma dezena de estimativas médias dos números de população. '(A obra) Se transforma em uma espécie de momento no tempo. É o sinal dos tempos, se você quiser. E o que a boa arte deve ser', disse o artista. (Foto: neon de Gavin Turk/Bowes Museum)
  • Museu inglês levantou recursos no crowdsourcing para bancar instalação em fachada de prédio.
    Continuando no mesmo tema, dentro da galeria o visitante vai encontrar um número ainda maior, também em neon. Este número seria o quanto a população mundial aumentou no tempo que o visitante levou para entrar no prédio. (Foto: Trabalho de Gavin Turk/BBC)
  • Museu inglês levantou recursos no crowdsourcing para bancar instalação em fachada de prédio.
    A exposição é um dos primeiros exemplos de uma galeria britânica usando sites como o Kickstarter para levantar a verba para uma mostra. Cerca de 145 pessoas doaram entre uma e mil libras cada. 'No futuro os museus poderão ter que levar em conta esta (esta alternativa) em termos de como eles conseguem verbas para projetos', afirma Turk. (Foto: Trabalho de Gavin Turk/BBC)
  • Museu inglês levantou recursos no crowdsourcing para bancar instalação em fachada de prédio.
    Turk é conhecido por suas provocativas esculturas de bronze que mostram sacos de lixo e também por estátuas de cera dele mesmo, posando como Sid Vicious ou Che Guevara. Esta última exposição vai se concentrar em 15 trabalhos com neon. 'É de uso comum em anúncios - é um material de propaganda e provação. (O material) Fala: estou aberto, venha aqui'. É sobre consumo', disse Turk. (Foto: Trabalho em neon de Gavin Turk/BBC)
  • Museu inglês levantou recursos no crowdsourcing para bancar instalação em fachada de prédio.
    O primeiro trabalho em neon de Turk foi 'Natureza Morta com Lagosta', uma referência às lagostas mostradas em quadros de natureza morta do século 16 e também à obra do surrealista Salvador Dali, o telefone lagosta. A exposição fica em cartaz no Bowes Museum até o dia 21 de abril, antes de começar a percorrer o resto da Inglaterra. (Foto: Trabalho em neon de Gavin Turk/BBC).

Luminoso

O artista plástico britânico Gavin Turk abriu sua primeira exposição com trabalhos em neon, criados nos últimos 20 anos.

Turk surgiu no cenário de artes nos anos 1990, quando seu trabalho foi exposto na famosa e influente exposição Sensations, na Royal Academy de Londres, a mesma que lançou Damien Hirst e Tracey Emin.

Para a exposição, a galeria do Bowes Museum, no vilarejo de Bernard Castle, perto de Durham, no norte da Inglaterra, usou um site de crowdfunding para levantar 8,6 mil libras (quase R$ 34 mil) e instalar um novo neon na fachada do prédio.

A exposição é um dos primeiros exemplos de uma galeria britânica usando sites como o Kickstarter para levantar verba para ajudar a financiar uma mostra. Cerca de 145 pessoas doaram entre uma e mil libras cada.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.