A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Cuba faz 'recauchutagem' antes de chegada de Dilma

26 janeiro 2014 Atualizado pela última vez 17:04 BRST 19:04 GMT

Omar Cabrera | Crédito: Luis Kawaguti/BBC Brasil
Omar Cabrera ajudou na limpeza às vésperas do início de cúpula

País-sede da 2ª Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), Cuba termina os últimos detalhes de uma 'recauchutagem' montada poucos dias antes da inauguração oficial do evento, que começa na terça-feira.

A reportagem da BBC Brasil flagrou lixo sendo recolhido e muitas ruas ganhando pintura nova e sinalização.

Para a cúpula, são esperados chefes de Estado e representantes de mais de 30 países, entre eles a presidente Dilma Rousseff, que chega na tarde deste domingo em Havana, a capital do país.

Segundo a BBC Brasil apurou, a iniciativa não é só do governo. Muitos moradores arrumam, por sua própria conta, seus bairros.

"Essas pessoas que vêm de todos os países merecem ver o melhor. Eu mesmo vivo em frente a um armazém e hoje pela manha contribuí fazendo uma limpeza. Para que o nosso presidente veja uma paisagem bonita quando vier aqui, se entendi bem, para a inauguração da zona franca", afirmou o cubano Omar Oliva Cabrera, que trabalha como operador de grua de porto.

Porto

Na estrada de 40 quilômetros que liga a capital ao porto de Mariel, homens trabalham há dias cortando grama e fazendo a limpeza. Pela via passarão Dilma e o presidente de Cuba, Raúl Castro, para inaugurar o complexo portuário.

Construído com financiamento brasileiro, por meio de empréstimos do BNDES, o porto de Mariel quer se tornar um dos mais importantes da América Latina.

Ouvidos pela reportagem da BBC Brasil, muitos moradores lamentam, no entanto, que as melhorias se restrinjam aosi locais por onde passarão os chefes de Estado.

Ironicamente, um dos objetivos da cúpula é discutir formas de atenuar a diferença entre ricos e pobres, não só em Cuba, mas em todo o continente latino-americano.