Fotos inéditas por 30 anos mostram emergência do punk em Londres em 1977

24 novembro 2013 Atualizado pela última vez 11:17 BRST 13:17 GMT

Imagens de Karen Knorr e Olivier Richon foram exibidas em feira fotográfica em Paris e são objeto de livro.
Puks, de Karen Knorr e Olivier Richon
O trabalho de dois fotógrafos cujas imagens mostram os primeiros dias do movimento punk em Londres, muitas das quais não são vistas há mais de 30 anos, foram exibidas na feira de fotografia Paris Photo.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Karen Knorr e Olivier Richon chegaram a Londres em 1976 e se conheceram no ano seguinte quando estudavam artes fotográficas e cinematográficas na Polytechnic of Central London, estabelecimento que na época estava na vanguarda do desenvolvimento da teoria fotográfica.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Juntos eles embarcaram em um projeto fotográfico comum para documentar a emergente cena punk londrina. Eles registraram membros do novo movimento no trabalho e na escola, além daqueles que somente saiam como punks à noite.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Knorr e Richon queriam se afastar da forma estabelecida de trabalhar na época, com as fotos em preto e branco granulado tomadas por um fotógrafo "invisível", capturando o que era apresentado como verdade com suas câmeras. Logicamente não eram todas, mas apenas uma verdade entre muitas visões possíveis de um evento.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Em vez disso, eles usavam flash, muitas vezes separado da câmera, para garantir imagens com mais qualidade e para enfatizar a relação entre os fotógrafos e sujeitos.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Na época, eles escreveram: "Escolhemos um confronto direto com nossos sujeitos. Por isso é que nossas fotos são posadas, afirmando nossa presença em vez de escondê-la. Tentamos alcançar uma abordagem formal para enfatizar o simbolismo punk e para torná-lo mais legível".
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
A decisão de fotografar em preto e branco garante que as imagens tenham fortes tons negros nas roupas, contrastados com os rostos pálidos que olham fixamente para as lentes, mostrando algo do que significava ser punk.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Escrevendo na introdução de seu livro "Punks", Knorr e Richon observam que o protesto do movimento "não era apenas verbal, mas também visual e gestual".
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
"Esta era uma rebelião da juventude contra o que é jovem, uma recusa da beleza cosmética... Marx, Mao e suásticas se balanceavam, e a diferença se tornou indiferença."
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
As fotos foram tiradas em 1977, tendo como cenário dois clubes londrinos, o Roxy, em Covent Garden, e o Global Village, em Charing Cross.
Punks, de Karen Knorr e Olivier Richon
Karen Knorr é atualmente professora de fotografia na University of the Creative Arts em Surrey, na Grã-Bretanha, e Olivier Richon é professor de fotografia no Royal College of Art.