Comunidade cigana nega rapto de menina loira na Grécia

20 outubro 2013 Atualizado pela última vez 16:04 BRST 18:04 GMT

A comunidade cigana dos roma na Grécia negou que a menina loira encontrada com eles - e cuja foto está rodando o mundo - tenha sido sequestrada.

Testes de DNA revelaram que a criança, chamada Maria e com cerca de 4 anos de idade, não tinha parentesco com o casal com o qual vivia. Por isso, a polícia prendeu o casal e divulgou a foto da menina, com a expectativa de encontrar seus pais biológicos.

Maria
Testes indicaram que casal que cuidava de Maria não eram seus pais biológicos

Autoridades locais acreditam que ela tenha sido vítima de sequestro ou de tráfico de crianças.

Mas os roma - comunidade cigana originária do leste europeu - alegam, em entrevista à BBC, que a menina foi abandonada pela mãe biológica, chegou a eles por intermédio de uma terceira pessoa e era criada "com amor".

Ao mesmo tempo, a polícia citou contradições no depoimento do casal detido, que alegava ter tido seis filhos em um período de apenas 10 meses.