Fotógrafo de moda expõe realidade da mastectomia

15 julho 2013 Atualizado pela última vez 08:27 (Brasília) 11:27 GMT

David Jay começou a clicar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos.
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
O fotógrafo de moda David Jay (acima) fotografa mulheres jovens que se submeteram a uma mastectomia devido a um câncer de mama. O projeto começou há sete anos. 'Acho que, como fotógrafo, fazer fotos é minha forma de lidar com as coisas que vejo das pessoas que amo', disse.
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Paulina (acima) já havia posado para Jay. E quando foi diagnosticada com câncer de mama aos 29 anos, o fotógrafo sentiu que era preciso fotografá-la de novo, para mostrar a cicatriz da mastectomia. Paulina foi a primeira foto do que depois se transformaria no projeto 'The Scar'. (© David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Paulina sugeriu que Jay fotografasse outras mulheres, também por volta dos 20 anos de idade, com quem fazia quimioterapia. 'Me disse que, como fotógrafo e como homem, seria uma experiência interessante e, ao mesmo tempo, elas também tirariam algo do processo. Acima, Leah. (© David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Há três anos, Sarah Boghdan (acima) recebeu o diagnóstico de câncer. Na época, a paciente que também tem paralisa cerebral, tinha 36 anos. Sarah encontrou forças para superar a mastectomia e a quimioterapia ao ver as fotos das mulheres que já haviam posado para o projeto 'The Scar'. A modelo contou à BBC que ria pois se sentia grata por ter sobrevivido e que ela nunca havia se mostrado para nenhum outro homem, a não ser para o médico.(© David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Sete anos depois desta primeira foto de uma amiga, Emily, David Jay retratou mais de cem mulheres e homens com a cicatriz deixada pela cirurgia para a retirada do câncer. 'Financiei todo o projeto com meu dinheiro, porque frequentemente sinto que, se você recebe dinheiro, a integridade da mensagem fica comprometida', disse. (© David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Recentemente as imagens fizeram parte de uma polêmica com o Facebook, pois a rede social não permite, como muitos outros meios, a publicação de imagens de nudismo. 'O Facebook sempre permitiu postar fotos de mastectomia, o problema é o mamilo da mulher', afirma Jay. 'Na medida que a mulher não tem mamilo, pode aparecer nua na imagem'. (Acima:: Sara © David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Com os homens não há problema, os mamilos podem aparecer. Oliver Bogler (acima) faz parte dos 1% dos pacientes de câncer de mama que são homens. 'Decidi entrar em contato com Jay porque senti uma conexão emocional muito importante', disse Oliver à BBC. 'Muito da campanha contra o câncer é esta fita rosa que mostra pessoas felizes (...) e, na verdade, não é assim para muitos pacientes com câncer. É um caminho longo e duro e nem sempre tem um final feliz.' Bogler passará pelo primeiro verão depois da mastectomia e pensa em suar algo para cobrir a cicatriz. (© David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
Eliza Hewitt foi diagnosticada quando tinha 22 anos. Uma semana depois, a mastectomia dupla foi marcada. 'Na noite antes da operação pensei que, se iria viver com isto, tinha que saber como era visto. No começo só encontrei mulheres com mais de 50 anos na internet, até que encontrei o The Scar. Me deu muita paz saber que há uma forte comunidade de mulheres com que poderia me relacionar', disse Eliza à BBC. Ela afirmou que é muito 'difícil olhar seu corpo depois de uma cirurgia como esta' e ela decidiu posar para a foto para ver se isto a ajudaria a melhorar como ela se via. Desde a publicação da imagem, Eliza recebeu muitas mensagens de agradecimentos de mulheres que passaram pela mesma situação. (© David Jay/The SCAR Project)
David Jay começou a fotografar homens e mulheres afetados por câncer de mama há sete anos
'Raramente se expõe a realidade do sofrimento humano', disse o fotógrafo, que afirmou também que, muitas vezes, os meios (de comunicação) e as redes sociais preferem retirar uma foto com um peito do que mostrar a realidade. 'Eles se assustam mais com o seio que não está afetado do que a cicatriz'. O objetivo do fotógrafo é 'mudar nossas emoções para poder nos comprometer de uma forma diferente'. Mais detalhes www.thescarproject.org. (Acima: Sylvia © David Jay/The SCAR Project)