A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Coreia de Norte intensifica 'guerra de palavras' e eleva tensão

3 abril 2013 Atualizado pela última vez 13:12 (Brasília) 16:12 GMT

A Coreia do Norte parece estar em rota de colisão com outros países e intensificando a guerra de palavras.

Militares norte-coreanos treinam contra alvos onde se pode ler 'Estados Unidos' (BBC)
Militares norte-coreanos treinam contra alvos onde se pode ler 'Estados Unidos'

O país já acabou com o armistício que tinha com a Coreia do Sul. Agora treina seus militares e diz que seus foguetes estão prontos para ser lançados contra os Estados Unidos.

O líder norte-coreano Kim Jong-un voltou a falar das ameaças do ocidente afirmando que as armas nucleares estão entre as maiores prioridades do país e ameaçando atacar os EUA.

Há cinco anos o pai do ditador de 29 anos fechou o reator nuclear de Yongbyon, devido à pressão internacional.

Mas o novo líder disse que vai religar o reator, e acredita-se que o reator poderá produzir plutônio e urânio para bombas nucleares.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que crise já foi longe demais e ameaças nucleares não são um jogo.

Apesar de a Coreia do Sul estar acostumada com as ameaças do Norte, há o risco de uma ação na península desencadear a intensificação de um conflito que não foi resolvido e já dura mais de meio século.