Colombianos caem na folia para abrir o Ano Novo

Atualizado em  4 de janeiro, 2013 - 08:17 (Brasília) 10:17 GMT
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    A primeira semana de janeiro é tempo de festa na cidade de Pasto, na Colômbia. Uma multidão colorida vai às ruas para o Carnaval de Negros e Brancos, declarado Patrimonio Cultural e Imaterial da Humanidade pela Unesco, em 2009. (Fotos: Divulgação/Corpocarnaval)
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    O carnaval é considerado uma das manifestações culturais mais importantes da Colômbia, já que reúne influencias indígenas, espanholas e africanas, culturas que convivem há seculos no país.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    O Carnaval de Negros e Brancos não está vinculado à Páscoa, como o festival celebrado no resto do mundo, mas acaba sendo sincrético por coincidir com o tradicional Dia de Reis, comemorado na América hispânica.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    Originalmente o carnaval era comemorado apenas entre 4 e 6 de janeiro. Com o tempo, o festival ampliou a programação com o Desfile das Colônias, que ocorre no segundo dia do ano.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    O desfile em Pasto traz representantes de vários municípios do Departamento (Província) de Nariño, que apresentam suas danças e músicas tradicionais.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    Após o Desfile das Colônias ocorre o Carnavalito, no qual as crianças são os protagonistas. Trata-se de uma versão infantil da festa adulta.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    Depois do Desfile das Colônias, acontece o Desfile da Família Castañeda, no dia 4 de janeiro.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    O Desfile da Família Castañeda seria uma referência a uma família que, por acidente, chegou à cidade no meio ao carnaval de 1929 e foi recebida com muita hospitalidade pelos foliões.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    No dia 5 de janeiro se comemora o Dia dos Negros, que lembra um feriado concedido aos escravos pela coroa española, em 1607, após uma rebelião. Nesse dia, os escravos eran autorizados a cantar e danças pelas ruas.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    Muitos dos foliões pintam o rosto e o corpo de preto, no chamado Jogo dos Negrinhos. A tradição remonta ao fim do século 19, segundo os registros.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    No dia seguinte, comemora-se o Dia dos Brancos, com carros alegóricos e foliões com o rosto cheio de talco.
  • Fotos: Divulgação/Corpocarnaval
    O Desfile Magno percorre uma extensão de mais de cinco quilômetros e encerra a festa. No ano passado, mais de 600 mil pessoas participaram do Carnaval de Negros e Brancos.

Tinta e talco

O ano começa colorido e alegre na cidade de Pasto, na Colômbia. A cidade celebra na primeira semana de janeiro o seu Carnaval de Negros e Brancos, declarado Patrimonio Cultural e Imaterial da Humanidade pela Unesco, em 2009.

A festa é centenária. Segundo a lenda, o festival teve origem após uma rebelião de escravos em 1607. Para acalmar os ânimos, a coroa espanhola decretou feriado para os negros no dia 4 de janeiro, data em que era permitido dançar pelas ruas da cidade.

A festa, que ocorre nos primeiros dias do ano, até o dia 6, coincide com o Dia de Reis.

No ano passado,o "Desfile Magno", que fecha o carnaval e percorre uma extensão de mais de cinco quilômetros, reuniu mais de 600 mil pessoas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.