Nadando com águas-vivas

Atualizado em  6 de março, 2012 - 06:06 (Brasília) 09:06 GMT
  •  (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    O lago Jellyfish no arquipélago de Palau, no Pacífico, é talvez o único no mundo onde se pode nadar despreocupadamente ao lado de águas-vivas. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    Os animais foram ao longo dos anos perdendo sofrendo uma mutação, tornando-se inofensivos para os humanos. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    O lago foi no passado ligado ao Oceano Pacífico, mas quando o nível do mar baixou, as águas-vivas ficaram isoladas no local, rico em alimentos como algas. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    Sem risco de predadores, a população de águas-vivas aumentou bastante. Atualmente há cerca de 8 milhões delas no lago. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    O Jellyfish é o único dos lagos marinhos de Palau aberto ao turismo. Ele fica na ilha de Eil Malk, acessível por uma trilha a partir da praia. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    Não é permitido o mergulho com cilindros de oxigênio, que pode prejudicar as águas-vivas. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  •  (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    O fotógrafo Kevin Davidson, dono de uma pequena loja em Palau, capturou atividades de turistas no lago. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    “Gente que tem medo de águas-vivas fica em pânico, alguns nem entram no lago. Mas é inesquecível”, diz o fotógrafo que frequenta o local há 15 anos. (Foto: Kevin Davidson/Caters)
  • (Foto: Kevin Davidson/Caters)
    “É difícil descrever a sensação. É geralmente quieto e você pode sentir centenas de leves toques na pele enquanto se move lentamente pela água.” (Foto: Kevin Davidson/Caters)

Nadando com águas-vivas

Mergulhar em um local infestado de águas-vivas pode ser um pesadelo para qualquer um, mas existe um lago marinho onde os turistas podem fazê-lo sem medo de ser atingidos.

No lago Jellyfish no arquipélago de Palau, no Pacífico, os animais foram ao longo dos anos sofrendo uma mutação, tornando-se inofensivos aos humanos.

O lago foi no passado ligado ao Oceano Pacífico, mas quando o nível do mar baixou, as águas-vivas ficaram isoladas no local, rico em alimentos como algas. Sem risco de predadores, a população de águas-vivas aumentou bastante. Atualmente há cerca de 8 milhões delas no lago.

O Jellyfish é o único dos lagos marinhos de Palau aberto ao turismo. Ele fica na ilha de Eil Malk, acessível por uma trilha a partir da praia.

O fotógrafo Kevin Davidson, dono de uma pequena loja em Palau, capturou atividades de turistas no lago.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.