Vítimas de conflito na Síria relataram à ONU uso de gás sarin por rebeldes

  • 6 maio 2013

Relatos de vítimas do conflito civil na Síria sugerem que rebeldes teriam usado o gás tóxico sarin, afirmou Carla del Ponte, membro da comissão de inquérito das Nações Unidas sobre violações de direitos humanos na Síria.

Em entrevista a um canal de TV suíço, Del Ponte disse que há "suspeitas fortes e concretas (do uso de sarin) por causa do tratamento recebido pelas vítimas, mas não provas incontestáveis".

Del Ponte, que foi procuradora-geral do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, não deu detalhes sobre onde e quando o gás sarin teria sido utilizado.

Ela acrescentou que os investigadores da ONU têm atuado nos países vizinhos à Síria, entrevistando vítimas, médicos e autoridades hospitalares.

Carla del Ponte afirmou que o inquérito das Nações Unidas ainda não encontrou evidências de que o governo teria usado armas químicas no conflito.

Recentemente, o governo do presidente Bashar Al-Assad sofreu duras críticas após rumores de que forças do governo teriam usado esses tipos de armas contra os rebeldes.

Notícias relacionadas