Inflação sobe 0,47% em março e estoura teto da meta em 12 meses

  • 10 abril 2013

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu 0,47% em março e acumulou alta de 6,59% em 12 meses, estourando o teto da meta, de 6,5%.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE.

Foi a primeira vez que isso ocorreu desde novembro de 2011, quando a taxa no período acumulado foi de 6,64%.

O anúncio aumenta a pressão por uma eventual subida dos juros pelo Banco Central, que trabalha para manter a inflação em torno do centro da meta (4,5%), com variação de dois pontos percentuais para baixo ou para cima.

O índice desacelerou frente a fevereiro, quando registrou alta de 0,60%. No primeiro trimestre, a variação situou-se a 1,94%, acima do resultado de 1,22% relativo ao mesmo período de 2012.

Segundo o IBGE, o IPCA de março foi fortemente influenciado pelo grupo educação. Com o reajuste das mensalidades escolares em fevereiro, quando respondeu por mais de 30% do índice naquele mês, o item registrou forte desaceleração.

Apenas com exceção dos setores habitação e comunicação, todos os demais apresentaram em março resultados abaixo dos verificados em fevereiro.

Pressão

Apesar da desaceleração, alimentos e serviços contribuíram para a maior parte da variação da taxa em março. Juntos, os dois itens responderam por 60% da alta do mês, com impacto de 0,28 pontos porcentuais no IPCA.

Nas despesas pessoais, segundo o IBGE, o item que mais cresceu foi o de empregado doméstico, que passou de 1,12% em fevereiro para 1,53% em março.

Já os transportes registraram queda de 0,02 pontos porcentuais, frente à alta de 0,81% em fevereiro.