Comissão Europeia diz que Portugal deve manter os planos de austeridade

  • 7 abril 2013

A Comissão Europeia alertou Portugal para que não abandone os termos aceitos no acordo que possibilitou a ajuda financeira internacional ao país.

A comissão afirmou em um comunicado que a implementação do programa de ajuste fiscal era uma condição para a ajuda futura.

Mais cedo, o premiê Pedro Passos Coelho delineou novos cortes de gastos – em resposta à rejeição da Corte Constitucional de parte do orçamento do programa de austeridade do governo.

Ele afirmou que os novos cortes devem se focar nos serviços de saúde, seguridade social e empresas estatais e que os impostos serão elevados.

Há dois dias, a Justiça portuguesa decidiu que algumas medidas de austeridade, tais como a redução de salários dos servidores públicos, são inconstitucionais.