UE e FMI chegam a acordo de resgate ao Chipre

  • 25 março 2013
Chipre.Reuters
Pais poderia entrar em falência, contaminando a zona do euro.

A União Europeia e o FMI chegaram a um novo acordo para socorrer a economia do Chipre. A decisão segura, por ora, o perigo de falência do país, que poderia entrar em bancarrota nesta segunda-feira, ameaçando toda a zona do euro.

O ministro das Finanças cipriota, Michael Sarris, declarou que o acordo para prevenir o colapso do sistema bancário “é o melhor resultado possível”.

O acordo, fechado entre a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional inclui um pacote de 10 bilhões de euros. O governo do Chipre terá de aportar quase 7 bilhões de euros.

O acordo prevê ainda que o segundo maior banco do país, o Laiki, será fechado. Os depósitos maiores que 100 mil euros também serão taxados e poderão perder até 40% de seu valor.

O acordo não precisará ser aprovado pelo Parlamento do país.