Egito: Manifestantes e policiais se enfrentam diante do palácio presidencial

Atualizado em  1 de fevereiro, 2013 - 16:55 (Brasília) 18:55 GMT

Manifestantes egípcios voltaram a se enfrentar nesta sexta-feira com forças de segurança nos arredores do palácio presidencial, no Cairo, dando continuidade à onda de violência que provocou 60 mortes ao longo da semana.

A polícia enfrentou os protestos com gás lacrimogêneo e canhões de água e foi alvejada com bombas caseiras e pedras.

Houve manifestações também na cidade de Porto Said, na região de Suez.

Os manifestantes protestam contra o governo do presidente islâmico Mohammed Morsi, a quem acusam de trair os ideiais da Primavera Árabe e governar em favor apenas da população muçulmana.

Já simpatizantes do presidente dizem que os opositores estão tentando derrubar o primeiro governo eleito democraticamente no país.

A atual onda de protestos começou em 24 de janeiro, véspera do segundo aniversário da revolução egípcia que derrubou o ex-presidente Hosni Mubarak.

Na última quinta-feira, políticos da Irmandade Muúlmana (partido de Morsi) se reuniram com os opositores da Frente Nacional de Salvação, na tentativa de conter a violência nas ruas e facilitar o diálogo multipartidário.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.