BBC navigation

Japão pede à Argélia que pare ação militar em refinaria

Atualizado em  17 de janeiro, 2013 - 16:40 (Brasília) 18:40 GMT

O Japão solicitou que a Argélia interrompa imediatamente sua operação militar na refinaria de gás onde extremistas mantém reféns de diversas nacionalidades.

Para Tóquio, a ação de resgate coloca em risco a vida dos reféns.

Segundo relatos atribuídos a militantes, pelo menos 34 reféns e 14 sequestradores teriam morrido durante a intervenção militar argelina.

O premiê britânico David Cameron afirmou não ter sido avisado da operação das forças da Argélia. Ele deixou claro que preferia ter sido avisado com antecedência.

Um porta-voz da Casa Branca afirmou que autoridades americanas estão tentando descobrir com o governo da Argélia o número certo de mortos na ação e suas identidades.

O presidente francês, François Hollande, disse que a evolução dos fatos na Argélia justifi9ca ainda mais sua decisão de intervir contra forças islâmicas no Mali.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.