EUA devem adiar ‘abismo fiscal’ em mais dois meses

Atualizado em  26 de dezembro, 2012 - 22:09 (Brasília) 00:09 GMT

O secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, anunciou nesta quarta-feira medidas extraordinárias para economizar US$ 200 bilhões, o que deve atrasar em ao menos dois meses o limite de empréstimos de US$ 16,4 trilhões para suprir déficits orçamentários.

Conhecido como "abismo fiscal", o impasse implicará em um conjunto de restrições orçamentárias que deve entrar em vigor após 31 de dezembro e pode fazer com que a economia americana mergulhe novamente em uma recessão.

Republicanos e democratas ainda não chegaram a um acordo sobre as medidas que podem tirar o país da rota do "abismo fiscal".

O problema paira sobre o horizonte dos EUA há dois anos, mas agora, a proximidade do prazo final de 31 de dezembro torna mais urgente um acordo entre governo e oposição.

Analistas temem que, se as negociações fracassem, a combinação de aumento de impostos e cortes de gastos prevista para entrar em vigor a partir de 1º de janeiro leve os EUA de volta à recessão, com impacto na economia global.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.