Obama pede 'propostas concretas' sobre controle de armas nos EUA

Atualizado em  19 de dezembro, 2012 - 16:01 (Brasília) 18:01 GMT

Em resposta ao massacre de 20 crianças e seis mulheres em Connecticut, na semana passada, o presidente Barack Obama pediu nesta quarta-feira a apresentação de "propostas concretas" sobre o controle de armas nos Estados Unidos até o final de janeiro.

"As palavras devem levar à ação", disse o presidente dos EUA - para quem "a maioria dos americanos" apóia uma mudança na lei que permite aos cidadãos possuírem e portarem armas de fogo.

Em uma declaração em rede nacional, Obama também pediu ao Congresso que restabeleça o banimento da venda de armas "de assalto" (criadas para uso em conflitos e guerras). A proibição expirou em 2004 e não foi renovada.

O presidente também disse que as pessoas devem ser submetidas a uma investigação antes de receberem autorização para comprar armas e carregadores de munição de alta capacidade.

A declaração acontece em meio ao debate que ocorre nos Estados Unidos sobre o controle da venda de armas de fogo a partir do massacre em Connecticut.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.