BBC navigation

OCDE reduz previsão de crescimento global e alerta para risco de recessão

Atualizado em  27 de novembro, 2012 - 14:13 (Brasília) 16:13 GMT
Angel Gurria, secretário-geral da OCDE

Relatório prevê que recessão na zona do euro será mais intensa e prolongada do que se pensava

A OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) anunciou nesta terça-feira uma revisão para baixo de suas previsões de crescimento da economia mundial.

De acordo com as estimativas da entidade, a economia global deve registrar um crescimento de 2,9% neste ano, contra 3,4% da previsão anterior. Em 2013, a OCDE projeta uma expansão de 3,4% - em maio, a estimativa para o ano que vem era de 4,2%.

Na avaliação do órgão, os países precisam implementar medidas mais decisivas para garantir que o mundo não "mergulhe novamente em uma recessão".

As projeções da entidade também indicam que o Brasil deve ter um crescimento menor do que outras economias emergentes como China, Rússia e Índia em 2012.

Segundo a OCDE, a economia brasileira vai crescer apenas 1,5% neste ano, 4% em 2012 e 4,1% em 2014. A China deve ter crescimento de 7,5% em 2012, 8,5% no ano que vem e 8,9% em 2014.

Para a Rússia, as projeções são de 3,4%, 3,8% e 4,1%, respectivamente. A Índia deve crescer, de acordo com a OCDE, 4,5% neste ano, 5,9% em 2013 e 7% em 2014.

O relatório da entidade prevê que a recessão na zona do euro também será mais intensa e prolongada do que se pensava. O órgão avalia ainda que o impasse fiscal nos Estados Unidos e a crise da dívida da zona do euro são os principais riscos à economia global.

As estimativas da OCDE são de que a zona do euro deve ter retração de 0,4% neste ano e de 0,1% em 2013, antes de voltar a ter um crescimento de 1,3% em 2014.

Já para a economia americana, a entidade prevê crescimento de 2,2% em 2012, 2% no ano que vem e 2,8% em 2014.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.