ONU 'falhou' em proteger civis na guerra do Sri Lanka, diz relatório interno

Atualizado em  13 de novembro, 2012 - 13:42 (Brasília) 15:42 GMT

A ONU "fracassou" em sua função de proteger os civis do Sri Lanka nos últimos meses da guerra civil do país (1983-2009), aponta o rascunho de um relatório interno das Nações Unidas obtido pela BBC.

"Eventos (ocorridos) no Sri Lanka apontam um grave fracasso da ONU em responder adequadamente a avisos prévios (...) durante as fases finais do conflito", diz o relatório.

A guerra civil no país asiático deixou ao menos 100 mil mortos, mas não se sabe ao certo quantas pessoas morreram nos últimos meses do conflito. Estimativas da ONU dão conta de 40 mil mortos em apenas cinco meses. Trata-se de uma das guerras mais sangrentas das últimas décadas.

Tanto o governo quanto o grupo rebelde separatista Tigres Tâmeis são acusados de crimes de guerra.

A investigação interna da ONU foi liderada por Charles Petrie (ex-oficial do órgão), que disse que o "penúltimo" rascunho do relatório (ao qual a BBC teve acesso) "reflete as descobertas do painel (investigativo)". Ele está em Nova York para apresentar suas conclusões ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

A ONU não comenta relatórios vazados, mas fontes dentro das Nações Unidas dizem que Ban pretende publicar o relatório sobre o Sri Lanka, para que este sirva como "aprendizado" para ações futuras em casos de grandes crises humanitárias.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.