BBC navigation

Publicada entrevista na qual militar de Israel admite ter matado ‘vice’ de Arafat

Atualizado em  1 de novembro, 2012 - 17:29 (Brasília) 19:29 GMT

O jornal israelense Yediot Ahronot publicou nesta quinta-feira uma entrevista na qual um general israelense admite ter assassinado Abu Jihad, o segundo dirigente mais importante da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), logo abaixo do líder Yasser Arafat.

O jornal fez a entrevista com o general Nahum Lev há anos, mas só agora foi autorizado pelo censor militar a publicá-la.

Segundo o correspondente da BBC em Jerusalém Kevin Connolly, ninguém no Oriente Médio duvidava que Israel estava por trás do assassinato, ocorrido em 1988 na Tunísia.

No entanto, essa foi a primeira vez que Israel admite a culpa pela morte de Jihad, cujo verdadeiro nome era Khalil al-Wazer.

Jihad fundou a OLP juntamente com Arafat, em 1964, e era acusado de uma série de ataques mortais contra israelenses.

Na entrevista, Lev disse: "Li página por página do arquivo sobre Jihad. Ele estava ligado a atos horrendos contra civis. Ele estava marcado para morrer. Eu atirei nele sem hesitação."

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.