França aumenta segurança no exterior como precaução por charge de Maomé

Atualizado em  19 de setembro, 2012 - 09:48 (Brasília) 12:48 GMT

O governo francês aumentou nesta quarta-feira a segurança em embaixadas, consulados, escolas internacionais e centros culturais em 20 países, a maioria árabe, após a publicação, em uma revista do país, de charges parodiando o profeta Maomé.

Como medida de precaução, os locais serão fechados na próxima sexta-feira.

Segundo o Corão, o profeta Maomé, sagrado para os muçulmanos, não pode ser retratado sob qualquer hipótese.

Os ministros franceses relataram a preocupação sobre as charges à revista Charlie Hebdo, que publicou os desenhos, mas defendeu a liberdade de imprensa.

A polícia também destacou efetivos que dispersaram uma manifestação realizada ao redor dos escritórios da revista na capital da França, Paris.

A publicação confirmou que seu site oficial foi atacado. A página não podia ser acessada na manhã desta quarta-feira.

Em sua última edição impressa, a Charlie hebdo publicou charges parodiando o levante no mundo islâmico contra os Estados Unidos por causa do filme que satiriza o profeta Maomé junto com as fotos de topless da duquesa de Cambridge e esposa do príncipe William, Kate Middleton.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.