Lagarde quer maior aporte de Brics para o FMI

Atualizado em  19 de abril, 2012 - 11:54 (Brasília) 14:54 GMT

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, reforçou nesta quinta-feira seu pedido para que os países Brics – Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul – aportem mais recursos para a instituição.

Abrindo a temporada de reuniões do FMI e do Banco Mundial em Washington, Lagarde disse que os Brics “têm em comum o fato de valorizar o multilateralismo”, em um chamamento implícito à boa vontade do grupo para participar no reforço ao caixa da instituição.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que participa de reuniões nesta quinta-feira na capital americana, já disse no início da semana que o Brasil só vai aportar mais recursos ao FMI se a contribuição for acompanhada de mais poder de decisão na instituição.

O FMI quer levantar US$ 400 bilhões para reforçar o poder de fogo do Fundo contra a crise na zona do euro. Na quarta-feira, Lagarde disse que o órgão já conseguiu US$ 320 bilhões, principalmente do Japão, de países nórdicos, Cingapura e, na quarta-feira, de Polônia e Suíça.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.