Escolas de Pequim fecham as portas para filhos de migrantes do interior da China

Atualizado em  17 de agosto, 2011 - 13:10 (Brasília) 16:10 GMT

Escolas da capital chinesa, Pequim, têm fechado as portas para filhos de migrantes do interior do país. Alguns edifícios chegaram a ser demolidos.

Segundo a imprensa local, pelo menos 14 mil crianças estão proibidas de frequentar as salas de aula no sistema público. Para boa parte delas, não há outra opção.

Na China, o deslocamento de trabalhadores de uma região à outra do país é controlado pelo governo central. Boa parte dos migrantes, que troca o interior pobre pelas ricas cidades da costa chinesa, não tem acesso a serviços públicos.

As autoridades alegam que muitas dessas escolas não têm permissão para receber os filhos dos migrantes.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.