BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 29 de maio, 2007 - 10h45 GMT (07h45 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Ninguém sabe como me definir, diz atriz negra e '70% européia'
 

 
 
Ildi Silva (Foto: Fernando Torquato)
Ildi Silva: 'Até eu não sei como me definir'
A atriz Ildi Silva, que interpreta Yvone na novela Paraíso Tropical, é mais de 70% européia, segundo exames de DNA feitos a pedido da BBC Brasil.

Com a pele negra e os olhos verdes, Ildi disse ter ficado feliz ao ver explicada parte da sua origem, da qual sabia pouco a não ser que tinha alguma ascendência holandesa.

A atriz conta a combinação às vezes confunde as pessoas, que não sabem como defini-la. "Até eu não sei como me definir. Me considero negra, mulata. Branca, não", diz Ildi.

Além dos 71,3% de genes europeus, a atriz tem 19,5% de ancestralidade africana e 9,3% de ameríndia, segundo as estimativas do geneticista Sérgio Danilo Pena, professor titular de bioquímica da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e diretor do laboratório Gene de Belo Horizonte, que fez os exames para a BBC Brasil.

"Sabia que tinha um lado holandês, mas é muita mistura. Meu pai é negro, com olho cor de mel. Minha mãe é mais clara", conta Ildi Silva, nome artístico de Ildimara da Silva e Silva.

Embora esteja hoje no centro da teledramaturgia brasileira, Ildi diz que já teve dificuldades profissionais pelo fato de não ser considerada nem branca nem negra.

"Já tive problema com isso. As pessoas nunca conseguiram me considerar negra. Ao mesmo tempo, tem muito trabalho que eu não faço porque sou negra", disse Ildi.

'Mais normal'

Ela reconhece que a beleza pouco convencional lhe abre portas, mas diz que por outro lado não se encaixa em qualquer papel.

"Às vezes um personagem tem de ser comum. Já me disseram que queriam uma pessoa mais 'normal', mais comum."

Segundo Ildi, a beleza considerada exótica "complica" a história da personagem. "Às vezes é mais fácil colocar uma pessoa mais óbvia."

O geneticista Sérgio Pena também rastreou ancestrais do lado materno e paterno da atriz, comparando seqüências genéticas dela com os cadastrados em bancos de dados internacionais e no do próprio laboratório Gene.

Ao analisar o DNA mitocondrial de Ildi, parte do DNA que, a não ser em casos de mutação, é passada de mãe para filhos praticamente inalterada, Pena identificou o haplogrupo (conjunto de sequências genéticas) L3, visto no leste africano, especialmente no Quênia.

"Seqüências idênticas às de Ildi Silva foram vistas na seguintes populações: Tupuri (Camarões) e Kikuyu (Quênia, África Oriental)", diz o geneticista no seu relatório sobre os resultados da atriz.

No Brasil, o haplogrupo de Ildi só havia sido observado em dois casos isolados no Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Pena teve de analisar o DNA de um dos irmãos de Ildi, Helilton da Silva e Silva, já que apenas homens têm o cromossomo Y, usado para rastrear a linhagem paterna.

A análise do DNA de Helilton revelou o haplogrupo I1a "tipicamente europeu e mais característico dos países do norte" e encontrado com grande freqüência na França .

Para Ildi, a ascendência européia por parte de pai foi uma surpresa, já que ela só sabia das origens holandesas do lado materno.

O geneticista Sérgio Pena explica, no entanto, que os testes de ancestralidades materna e paterna revelam apenas o ancestral mais antigo de cada lado.

Daí a importância de se fazer o teste de ancestralidade genômica que tira uma "média" do DNA e estima as porcentagens de ancestralidade africana, européia e ameríndia.

Sérgio Pena calcula em 2,5% a margem de erro dos testes de ancestralidade genômica.

 
 
Obina'Guerreiro'
Jogador ficou surpreso com genes indígenas.
Veja
 
 
Sandra de SáSandra de Sá
Cantora tem 96% de genes africanos.
Veja
 
 
Seu JorgeSeu Jorge
Músico descende de bantos africanos.
Veja
 
 
Neguinho da Beija-FlorNeguinho
Cantor tem mais genes europeus.
Veja
 
 
Daiane dos Santos
Ginasta tem mais genes europeus.
Veja
 
 
Frei David dos Santos Frei David
68% africano, ativista queria mais detalhes sobre origens.
 
 
DjavanDjavan
Resultado 'bate' com o que eu sinto, diz músico.
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade