BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 21 de fevereiro, 2005 - 10h45 GMT (08h45 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
As Olimpíadas de 2005
 
Ivan Lessa
Ninguém notou, mas as Olimpíadas de 2012 já começaram.

Batido está um recorde mundial: os Jogos Olímpicos de 2008 pegam medalha de bronze, os de 2012 medalha de ouro. Mas impossível ser mais emocionante que 2005.

No momento, uma bem treinada equipe de técnicos começou a se espalhar pelas cinco cidades que chegaram às finais da prova que decidirá quem vai sediar a tradicional competição.

Paris, Madri, Moscou, Nova York e Londres estão na pista esquentando os músculos. Há uma grande tensão no ar e círculos virulentos já mencionam a possibilidade de testes para verificar a presença, ou não, de anabolizantes esteróides no organismo dos ilustres senhores membros da comissão olímpica que decidirá qual a cidade que servirá de palco para os Jogos.

A primeira grande prova

Semana passada, aqui em Londres, o príncipe de Gales, Camilla e a largada para as eleições gerais de maio ficaram em segundo lugar diante da presença dos olímpicos comissários que passaram dias examinando as condições da cidade. Só faltou teste de urina.

Xeretaram tudo, todos. Consta que houve até mesmo gente no meio da rua sendo obrigada a se identificar e prestar contas. Parafraseando o moto, o importante não é competir, é servir de lugar de competição.

De Londres, os atletas, por assim dizer, da comissão seguirão para Paris, que, ao que consta, é a favorita, correndo na pista de fora.

Dada a tradicional inimizade entre britânicos e franceses (vide Napoleão, lembrai a invasão do Iraque), aí está a primeira grande prova dos Jogos de 2012: Paris x Londres.

Em pubs e esquinas desta cidade, nos lugares habituais em que se discutem essas coisas, o desfile de acusações negativas contra a capital francesa prosseguiu mais acalorado do que nunca.

Paris está povoada de intelectuais fajutos pretensiosos. Londres é mais cosmopolita e, em suas escolas primárias, 307 línguas e dialetos são falados. O Centro Pompidou é um dos maiores vexames arquitetônicos de todos os tempos. As pontes de Londres são infinitamente mais graciosas e versáteis que as de Paris. Os pobres londrinos têm mais charme que os pobres parisienses.

E assim por diante. Moscou, Madri e Nova York, perto dessa disputa, são de uma sem-graceza infinita.

 
 
Arquivo - Ivan
Leia as colunas anteriores escritas por Ivan Lessa.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade