Rebelião em Cascavel acaba com transferência de presos

  • 26 agosto 2014
Rebelião em Cascavel
Pelo menos dois presos foram decapitados durante o motim no presídio paranaense

Depois de 45 horas e pelo menos quatro mortes, chegou ao fim nesta terça-feira a rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel, no Paraná.

Um comboio de veículos transferiu mais de 950 presos para outras instituições do estado.

Dois agentes penitenciários que vinham sendo mantidos como reféns foram libertados, de acordo com as autoridades.

A rebelião começou por volta de 6h de domingo e terminou às 3h30m de terça-feira.

Varredura

Autoridades afirmaram que centenas de policiais iriam realizar uma varredura no presídio em busca de armas.

Ambulâncias e médicos prestavam atendimento aos presos e reféns feridos.

O motim começou no domingo de manhã e só foi encerrado na madrugada de terça, com a transferência dos presos.

A rebelião deixou pelo menos quatro mortos – dois deles decapitados e outros dois atirados do telhado.

Os presos exigiam melhores condições na unidade, que dizem estar superlotada e com falta de itens de higiene, além de oferecer mau atendimento médico e jurídico.

No entanto, autoridades dizem que outro motivo poderia ser uma ação de detentos membros da facção criminosa PCC para se fortalecer no presídio – que segundo ele seria um dos poucos no estado ainda não controlados pelo grupo.

Notícias relacionadas