Bilionária aos 30 anos largou estudos para criar laboratório hi-tech

  • 15 agosto 2014
Empresária Elizabeth Holmes
Elizabeth Holmes tem fortuna estimada em US$ 4,5 bilhões

Uma empreendedora americana de 30 anos de idade – que abandonou os estudos em engenharia na renomada Universidade de Stanford para abrir o próprio negócio – é uma das mais novas bilionárias do Vale do Silício.

Elizabeth Holmes deixou a faculdade aos 19 anos de idade e dedicou os últimos 11 anos de sua vida à empresa que fundou, a Theranos, que usa tecnologia para tornar exames de sangue mais eficazes, simples e baratos.

A empresa é pouco conhecida do grande público, mas no Vale do Silício, na Califórnia, ela é um modelo de sucesso. Investidores privados acabaram de anunciar mais recursos para a companhia, elevando o seu valor de mercado para US$ 9 bilhões - algo extraordinário até mesmo para os padrões da rica indústria tecnológica americana.

No conselho de administração da empresa estão dois ex-secretários de Estado – Henry Kissinger e George Schultz – e um ex-secretário da Defesa dos Estados Unidos, que acreditaram nas ideias da jovem empresária.

Elizabeth Holmes ainda é dona de metade do negócio, o que coloca seu patrimônio na casa de US$ 4,5 bilhões. Segundo a revista Forbes, ela é a mulher mais jovem da história a se tornar bilionária com a própria empresa.

"Eu queria saber o que poderia fazer para mudar o mundo, tocar a vida das pessoas de forma significativa", diz Holmes.

Simplificar e multiplicar

Exames de sangue. Foto: Thinkstock
Medo de agulhas e preços fazem com que muitos desistam de exames de sangue

Grande parte de diagnósticos médicos se baseia em exames de sangue. Bilhões deles são feitos anualmente só nos Estados Unidos, ao custo de dezenas de bilhões de dólares.

Mas para muitas pessoas, os exames são caros e invasivos, e muitas pessoas ainda têm medo de agulhas. Holmes conta que cerca de metade dos americanos não faz os exames de sangue pedidos pelos seus médicos.

Diferentemente da concorrência, os testes da Theranos são feitos com apenas poucas gotas de sangue, graças à tecnologia desenvolvida, que é mantida sob sigilo.

A empresa oferece 200 preços diferentes para cada tipo de exame – a maioria deles inferiores ao da concorrência. Ao contrário do resto do mercado, ela cobra pelos testes antes – e não depois – da sua realização.

Para acelerar o processo e atingir seu público, Holmes firmou uma parceria com a farmácia Walgreen, a maior cadeia de drogarias dos Estados Unidos - que possui 8,5 mil lojas no país e diz estar sempre a 8 quilômetros de quase todos os americanos.

A rede passou a ter Centros de Bem-Estar Theranos, que oferecem exames de sangue com resultados entregues por e-mail em 24 horas ao consumidor.

Antes de trabalhar diretamente com drogarias, a Theranos oferecia seus serviços a grandes empresas farmacêuticas. Conseguia reduzir os custos na fase de testes de medicamentos, o estágio mais caro da pesquisa, que requer um grande número de exames de sangue.

As técnicas da Theranos permitiram que o custo destes testes caísse, beneficiando também a pesquisa de remédios.

Elizabeth Holmes. Foto: Divulgação
Elizabeth Holmes disse que queria 'mudar o mundo' ao fundar sua empresa

Notícias relacionadas