De assuntos proibidos a regras para contato físico: dicas curiosas do Itamaraty a viajantes

  • 11 agosto 2014
Obelisco na Av. 9 de Julio, em Buenos Aires (Getty)
Na Argentina, turista deve desconfiar de quem lhe chama atenção para mancha na roupa, segundo diplomatas

A BBC Brasil selecionou algumas recomendações polêmicas ou curiosas feitas pelo Itamaraty a brasileiros que vão viajar ao exterior.

Leia também: Cartilha do Itamaraty a viajantes brasileiros tem dicas desatualizadas e polêmicas

As informações estão no site Portal Consular (portalconsular.mre.gov.br):

Afeganistão

"É essencial contar com seguro-saúde válido no Afeganistão, cuja apólice abranja, inclusive, possíveis ferimentos causados por atos terroristas."

Albânia

"A iluminação pública é deficiente e à noite corre-se o risco de cair em buracos."

Argentina

"Desconfiar de quem, na rua, adverti-lo sobre manchas na roupa ou se ofereça para ajuda-lo a tirá-las. Geralmente trata-se de pretexto para furtos."

Austrália

"A cultura australiana valoriza o respeito pela separação física, mesmo em aglomerações. Deve-se respeitar esta diferença em relação ao espaço pessoal e manter uma distância corporal mínima bem maior do que a brasileira. Em caso de dúvida, mantenha distância mínima de três palmos."

China

"Temas como a liberação do Tibete, direitos humanos, dissidentes, seita Falun Gong, acontecimentos de 1989 na praça Tiananmen e outras considerações de ordem política devem ser evitados, assim como críticas a costumes e práticas locais diversas daquelas ocidentais."

Emirados Árabes

"Além de não expor o corpo de forma indecente, as vestimentas não devem conter figuras ou mensagens inadequadas.
"

Espanha

"No momento da entrada na Espanha, recomenda-se postura tranquila e séria, evitando tanto nervosismo, rigidez ou agressividade, por um lado, como postura desleixada ou
excessivamente informal e familiar, por outro."

Estados Unidos

"A cultura norte-americana, se comparada à do Brasil, envolve menor grau de contato físico, o que se tem agravado pelo receio causado por recentes crises epidêmicas na região. Em situações de aglomeração, tais como filas, elevadores e transportes públicos, iniciar comunicações dessa forma, como seria habitual para brasileiros, pode gerar reações negativas em interlocutores estadunidenses. "

Israel

"Em alguns bairros ultra-ortodoxos, não se deve ingressar de carro no sábado ou durante feriados judaicos, sob pena de ser agredido. "

Jamaica

"A sociedade jamaicana tem certa intolerância para com pessoas com diferente orientação sexual (homoafetivos)."

Malásia

"Ocorrência comum em diversos países do Sudeste da Ásia, verifica-se também na Malásia o roubo de bolsas por motociclistas que passam na beira da calçada. Além de perder a bolsa e os valores nela contidos, a vítima (normalmente mulher) corre ainda o risco de cair e machucar-se."

Moçambique

"A polícia não raro tira proveito dos frequentes bloqueios realizados nos pontos de fronteira, nas estradas principais e em várias partes dos maiores núcleos urbanos para a prática de extorsão branda, particularmente sobre estrangeiros, que costumam desconhecer as minúcias das regras e costumes locais."

Nigéria

"A higiene e conforto dos hotéis fora das principais capitais são sumários."

Trinidad

"Garçons não respondem a assovios ou gritos, que tomam como falta de educação."

Tailândia

"Ladrões aproveitam a presença dos turistas na festa e entram nos quartos de hotéis e pensões, talvez com a ajuda de empregados desses estabelecimentos."

Romênia

"Caberia evitar o uso do verbo 'pular' em sua forma imperativa ('pula'), palavra que significa em baixo calão romeno o órgão sexual masculino."

Suriname

"Não é impossível a abordagem de profissionais do sexo no aeroporto."

Notícias relacionadas