Para especialista, mau tempo 'dificilmente' causou queda do avião de Campos

  • 13 agosto 2014
Acidente (EPA)
Jato caiu em uma área residencial em Santos, litoral de São Paulo, onde Campos participaria de um evento

O professor de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS, Hildebrando Hoffmann, afirmou que o mau tempo "dificilmente" teria causado a queda do avião que carregava o ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos.

O jato caiu em uma área residencial em Santos, litoral de São Paulo, onde Campos participaria de um evento.

A aeronave teria arremetido pouco antes de pousar no aeroporto do Guarujá, município vizinho a Santos.

Segundo Hoffmann, acidentes envolvendo arremetidas de aviões são "atípicas" e quando ocorrem são frequentemente causados por "imperícia" dos pilotos.

'Idle'

"Quando o avião está a ponto de aterrissar, encontra-se em uma posição de baixa potência, conhecida como 'idle'", disse Hoffmann, em entrevista à BBC Brasil.

"Se a aeronave precisa arremeter por qualquer motivo, entre eles condições meteorológicas adversas, como o mau tempo, é necessário ganhar potência novamente, empurrando os manetes, e posteriormente colocando o nariz para cima."

"Caso isso seja feito de maneira brusca, a aeronave pode perder sustentação e cair".

Hoffmann lembrou, no entanto, que é preciso aguardar mais detalhes sobre o acidente antes de traçar quaisquer conclusões sobre o que ocorreu.

Notícias relacionadas