Software pode decodificar canto dos pássaros

  • 18 julho 2014

Os cientistas desenvolveram um decodificador altamente avançado do canto dos pássaros, que pode identificar automaticamente vários tipos de gorjeio.

O software já costumava gravar individualmente os cantos dos pássaros, para identificar as características de cada som.

Dan Stowell lidera o estudo, que foi publicado no Jornal PeerJ, conta que aprimorou o sistema.

Ele disse à BBC: "Diante de um conjunto de gravações, cada som foi relacionado a uma espécie de ave e eu 'treinei' um sistema de computador para entender os exemplos."

Essa técnica, chamada de "recurso de aprendizagem", analisa os sons automaticamente usando um algoritmo de classificação.

De acordo com o relatório, esses dados aprendidos automaticamente pelo computador puderam "superar" a informação compilada manualmente.

Foram analisados cantos de centenas de pássaros, incluindo amostras do Arquivo de Som da Biblioteca Britânica. Os melhores resultados foram recolhidos a partir do maior conjunto de dados já existente: gravações brasileiras de mais de 500 pássaros.

Stowell disse: "O som dos pássaros é extremamente complexo. Os mais simples são muitas vezes os mais difíceis, porque eles podem soar parecidos."

"Se você vai para uma floresta e quer saber o que você ouve, há centenas de resultados possíveis. Agora estamos mais perto de ter um aplicativo que pode realmente fazer isso."

Stowell está agora trabalhando em uma tecnologia que pode fazer ainda mais do que apenas identificar a qual pássaro pertence o som. Ele quer tentar decodificar as relações reais entre os animais. Ao analisar os cantos de uma espécie de pintassilgo, por exemplo, ele está perto de descobrir quais os pássaros são pares.

A ferramenta tem implicações para a compreensão de diferentes áreas, como a ecologia e a conservação. Também pode ajudar a nossa compreensão da voz humana. "O som de humanos e aves são dois sistemas completamente separados em termos de evolução", disse Stowell.

"Mas eles fazem coisas muito semelhantes. Por exemplo, pintinhos aprender a piar com as aves mais velhas, e as crianças, paralelamente, aprendem a falar aprendendo com os adultos."

Uma consequência interessante disso é que os pássaros têm sotaques regionais. "As cotovias podem reconhecer se uma outra ave é local ou se ela veio de longe só pelo som."

No entanto, Stowell reconhece que há ainda muito caminho a percorrer. Os pesquisadores não obtiveram progresso significativo na identificação de todos os cantos dos pássaros.