BBC navigation

Acidente com mortes em BH faz pausa em 'festa' da Copa

Atualizado em  4 de julho, 2014 - 03:56 (Brasília) 06:56 GMT
Desabamento de viaduto em Belo Horizonte (AFP)

Acidente ocorreu na principal via de acesso entre o centro da cidade e o Mineirão

A queda de um viaduto em uma obra em Belo Horizonte na quinta-feira, que resultou na morte de pelo menos duas pessoas, impactou as festividades oficiais da Copa na cidade que aconteceriam nesta sexta-feira.

Em resposta à gravidade do incidente, a Prefeitura de Belo Horizonte anunciou três dias de luto e o cancelamento da Fan Fest e de outros seis eventos de exibição dos jogos da Copa do Mundo.

Além de dois mortos, pelo menos 22 pessoas ficaram feridas. Os esforços de resgate continuam.

O prefeito Márcio Lacerda (PSB) conversou com a imprensa do local do acidente, na Avenida Paulo I, na região da Pampulha. Embora tenha manifestado tristeza, ele disse que "acidentes como esses acontecem".

"Certamente vão descobrir algum erro de engenharia. Mas isso não é importante agora", disse o prefeito, ressaltando que a hora é de prestar solidariedade às vítimas.

O viaduto desabou sobre quatro veículos: um carro, um ônibus e dois caminhões.

A motorista do ônibus e o condutor do carro morreram e os bombeiros temem que mais vítimas fatais sejam encontradas sob os escombros conforme os esforços de resgate avancem durante a noite e os próximos dias.

Complicações para a Copa

A obra integra um complexo viário que deveria ter ficado pronto para a Copa do Mundo. Outro viaduto, a menos de 500 metros do que desabou, chegou a ter a construção interrompida semanas atrás por oferecer riscos à população.

O incidente pode trazer complicações cinco dias antes de uma das semifinais do torneio, marcada para a terça-feira no Mineirão. Se o Brasil vencer a Colômbia nesta sexta-feira, garantirá presença neste jogo.

A obra fica a poucos quilômetros do estádio. A avenida Paulo I é a principal via de acesso entre o centro da cidade e o Mineirão e pode fazer falta ao sistema viário da capital mineira caso ainda esteja interrompida daqui a cinco dias.

Os organizadores destacam que uma via secundária, a Avenida Cristiano Machado, deverá ser usada, assim como "rotas alternativas" por dentro do bairro da Pampulha.

Imagens de televisão mostravam, no entanto, grandes congestionamentos na Avenida Cristiano Machado logo após o acidente.

Nota de pesar

A construtora Cowan, responsável pela obra, emitiu nota dizendo que "lamenta profundamente o ocorrido e não está medindo esforços para oferecer o apoio necessário às vítimas e aos familiares".

Além disso a empresa diz que se prontificou com os trabalhos de remoção da estrutura, "que devem se estender pelos próximos dias" e que "já está providenciando o escoramento do segundo viaduto".

Em sua conta no Twitter, a presidente Dilma Rousseff também manifestou solidariedade às vítimas.

O caso atraiu grande atenção da imprensa internacional, que relembrou as oito mortes de operários das obras para a Copa do Mundo e a partida marcada para terça-feira para as semi-finais do torneio no estádio do Mineirão.

Além dos impactos imediatos sobre a Copa do Mundo, no entanto, o acidente deve lançar mais dúvidas sobre as obras do Mundial, que segundo críticos foram afetadas pela "pressa" para serem entregues antes do início da competição.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.