Estrela da ópera é demitida por comentários homofóbicos no Facebook

  • 24 junho 2014
Getty
Soprano teve apresentações canceladas na Austrália e Bélgica

A cantora de ópera Tamar Iveri teve o contrato com a Ópera da Austrália cancelado devido a comentários homofóbicos postados em sua página no Facebook.

A soprano, nascida na Georgia, deveria interpretar em julho Desdêmona em uma montagem de Otelo em Sydney. Mas a companhia afirmou que o contrato dela foi cancelado.

Os comentários no Facebook da cantora, aparentemente feitos há mais de um ano, falavam sobre o orgulho de Tamar em relação aos confrontos violentos ocorridos durante uma passeada pelos direitos dos gays em Tbilisi. Grupos de cristãos ortodoxos atacaram os participantes da passeata.

"Fiquei muito orgulhosa pela forma como a qual a sociedade georgiana deu um tapa na passeata", comentou a cantora no que seria uma carta ao presidente do país.

"Por favor, pare com as tentativas vigorosas de trazer a 'massa fecal' do ocidente para a mentalidade das pessoas como uma forma de propaganda", acrescentou a soprano.

Os patrocinadores da Ópera da Austrália, incluindo uma das principais, a companhia aérea Qantas, protestaram contra os comentários da soprano.

A Ópera da Austrália afirmou em sua própria página no Facebook que as declarações de Tamar foram "irracionais" e acrescentou que a soprano não mais se apresentaria com eles.

"A Ópera da Austrália chegou a um acordo com a senhora Iveri para liberá-la imediatamente do contrato com a companhia. A Ópera da Austrália acredita que as opiniões declaradas são irracionais", afirmou.

A porta-voz Imogen Corlette afirmou que a ópera Otelo ainda terá sua estréia no dia 5 de julho, como planejado, e a soprano substituta será anunciada em breve.

Culpa do marido

Em um post publicado em sua página no Facebook no último domingo, Tamar culpou o marido, "profundamente religioso" pelos comentários homofóbicos e disse que ela mesma não era homofóbica.

"Nunca tive preconceitos contra ninguém, seja por rações religiosas ou raciais, ou qualquer outro tipo de preconceito, incluindo os relacionados à preferência sexual", afirmou. "Eu detesto todas as formas de preconceito."

"Tenho me apresentado com uma forma de arte que inclui milhares de pessoas gays dos dois lados do palco, e não há ninguém que possa dizer que eu já exibi qualquer tipo de preconceito contra eles."

"Eu disse antes e digo novamente aqui que as palavras atribuídas a mim não eram minhas e, portanto, eu não posso assumir responsabilidade pessoal por elas", acrescentou.

Mesmo depois de culpar o marido, a soprano já teve outras apresentações canceladas.

A Ópera La Monnaie, em Bruxelas, informou que cancelou uma apresentação de Tamar que deveria ocorrer em 2015.

Peter de Celuwe, gerente-geral do Teatro Real de la Monnaie, disse à imprensa local que a cantora não iria mais fazer parte da produção.

Notícias relacionadas