Seleção brasileira estreou 'sem corpo e sem encanto‘, diz 'El País'

  • 13 junho 2014
Neymar comemora gol | Getty
Para jornais, desempenho de Neymar e seleção não foi convincente em uma vitória que contou com a ajuda do árbitro

Vários órgãos da imprensa internacional criticaram o desempenho da seleção brasileira em sua estreia na Copa - e também o do juiz da partida, o japonês da partida, Yuichi Nishimura.

Para o jornal espanhol El País, Nashimura "inventou" um pênalti a favor do Brasil e ignorou uma penalidade máxima contra Olic, jogador da Croácia.

O diário diz que o adversário do Brasil, a Croácia, foi batida "pelo árbitro e por seu goleiro, Pletikosa" e que o atacante Neymar teria sido "o único jogador que se sustenta em uma equipe com muito corpo, sem encanto".

O jornal diz, na manchete, que "Neymar concluiu o trabalho de Nishimura".

O britânico The Guardian diz que Neymar e a seleção brasileira "não convenceram" em uma partida que "contou o tempo inteiro com a generosidade" de Nishimura.

"Na maior parte do tempo, a noite de Neymar consistiu em investidas que foram paradas por um emaranhado de pernas croatas, evidência tanto da energia quanto da disciplina da marcação (da Croácia). E possivelmente também de uma tendência de Neymar de chamar muito a responsabilidade para si à medida que carrega o Brasil nas costas".

O também britânico Daily Telegraph descreve a vitória sobre a Croácia como "levemente vergonhosa" e especula que o árbitro japonês talvez tenha encerrado seu envolvimento com o torneio após a decisão "estarrecedora" de marcar o pênalti a favor do Brasil.

Para o diário "o Brasil não tem outra alternativa a não ser melhorar, principalmente a defesa", descrita pelo Telegraph como "vulnerável".

Notícias relacionadas