Com pênalti polêmico, Brasil vence

  • 12 junho 2014
Comemoração dos jogadores do Brasil após gol frente à Croácia
Brasil larga na frente vencendo o jogo que considerava o mais difícil da primeira fase

A seleção brasileira sofreu e contou com um pênalti inexistente para virar o jogo, mas venceu a Croácia por 3 a 1 na Arena Corinthians, em São Paulo, e largou na frente no Grupo A da Copa do Mundo, cuja primeira rodada segue nesta sexta-feira com México x Camarões, às 13h, em Natal.

Neymar, primeiro de fora da área e depois de pênalti, e Oscar, já no final do jogo, marcaram os gols brasileiros, sendo que o lateral Marcelo fez, contra, o único gol croata em Itaquera.

A Croácia começou bem e saiu na frente aos 11 minutos, pouco depois dos brasileiros cantarem o hino nacional em alto e bom som, como na Copa das Confederações e acompanhados pelo estádio: Olic cruzou e Marcelo, atrapalhado por um desvio do ataque croata, tocou para as próprias redes e marcou contra.

"É difícil controlar a ansiedade, eu mesmo estava com um peso nas costas nos primeiros minutos. A equipe entrou um pouco dormindo. E quando entra assim, nem sempre o adversário perdoa. Mas depois acordamos e mostramos nossa experiência", afirmou à ESPN o capitão Thiago Silva.

O empate brasileiro veio no poder de decisão de Neymar. Aos 29, Oscar brigou pela bola, tocou para o camisa 10 e ele bateu rasteiro, de perna esquerda, no canto do golero Pletikosa. Pouco antes, o próprio Neymar havia recebido cartão amarelo por atingir, com a mão, o rosto de Modric.

"Não posso jogar pensando nisso, ficar preocupado é bem pior. Não vi o Modric e acabei atingindo ele", comentou Neymar, à Globo, na saída de campo, lembrando que dois cartões nesta primeira fase suspendem o jogador por uma partida.

Defensor da Croácia busca a bola no fundo da rede após gol do Brasil
Croácia saiu na frente em São Paulo, levou a virada e reclamou da arbitragem por pênalti em Fred

Na segunda etapa, o jogo seguia equilibrado, bastante disputado, e o técnico Luiz Felipe Scolari promoveu a entrada de Hernanes. Até que o árbitro Yuichi Nishimura virou um dos protagonistas da partida.

O pênalti

Aos 25 minutos, Oscar, que fazia boa partida pelo lado direito, tocou rasteiro no meio da área para Fred. O centroavante, em contato com o defensor Lovren, se atirou e convenceu o mediador japonês. Pênalti para o Brasil e gol de Neymar depois do goleiro Pletikosa ainda tocar na bola - o jogador foi eleito o melhor em campo pela Fifa.

Após a partida, o técnico Niko Kovac lembrou do lance, parabenizando a seleção brasileira, mas reclamando bastante da penalidade marcada. "Começou roubando", estampou o site do jornal Olé, principal diário esportivo argentino. "O árbitro viu o pênalti. A arbitragem é do árbitro e ele decidiu. E nós também vimos o pênalti", respondeu Felipão na entrevista coletiva.

Já na parte final do jogo, a Croácia até empatou, mas o árbitro marcou falta de Olic na disputa de bola com Júlio César e o árbitro marcou falta no goleiro, revoltando o ataque croata. Nos últimos instantes da partida, o Brasil ainda escapou num contra-ataque e Oscar, um dos destaques do jogo ao participar de todos os gols, chutou de bico, da entrada da área, e fez o terceiro, para levantar de vez a torcida.

O público, aliás, não vaiou a seleção em nenhum momento, ainda que tenha dado trégua no clima de festa para direcionar xingamentos à presidente Dilma Rousseff no segundo tempo.

Na saída do estádio, a reportagem da BBC Brasil conversou com torcedores de ambos os lados. Os croatas foram unânimes em criticar a arbitragem de Nishimura, insinuando que há um complô entre Fifa e Brasil para o país-sede ganhar a Copa; entre os brasileiros, alguns disseram ter sido pênalti, enquanto outros minimizaram, falando que erros do tipo fazem parte do futebol.

Depois do jogo, o assunto foi praticamente ignorado no vestiário, com os jogadores dizendo que não falaram sobre isso com Fred. Júlio César, inclusive, perguntou à reportagem da BBC Brasil: foi pênalti? Com a resposta de "não foi nada", ele sorriu, calou-se e fez sinal de boca fechada.

Paulinho também não se alongou sobre o assunto: "Tem que ver na TV, quero ver o lance. Não deu para perguntar para o Fred porque ele desceu para o antidoping".

O Brasil agora volta a treinar na Granja Comary, em Teresópolis, e faz o segundo jogo pela Copa na terça-feira, contra o México, em Fortaleza.