Fogo em mina turca dificulta resgate e ministro diz ter menos esperanças

  • 14 maio 2014

Equipes de resgate trabalham de forma intensa nesta quarta-feira na mina acidentada no leste da Turquia, onde pelo menos 205 pessoas morreram intoxicadas por dióxido de carbono. No entanto, as esperanças de se encontrar mais sobreviventes diminuem na medida em que o tempo passa, devido à situação complicada no local.

Mais de 200 pessoas ainda estão desaparecidas.

"Em relação à operação de resgate, posso dizer que nossas esperanças estão diminuindo", disse o ministro da Energia da Turquia, Taner Yildiz, que está na cidade de Soma, acompanhando os trabalhos, que envolvem mais de 400 pessoas.

Ele afirmou que o incêndio provocado na explosão da mina continua queimando no interior da mina, mesmo 18 horas depois do acidente. O ar lá dentro está cheio de fumaça, e as mortes estão sendo provocadas por inalação do monóxido de carbono.

As equipes não conseguiram retirar o gás que está no local, o que aumenta os perigos. A explosão que causou a tragédia foi provocada por uma falha elétrica, e por isso muitos dos elevadores usados pelos mineiros pararam de funcionar, fazendo com que muitos não conseguissem deixar a mina.

Naquela hora, 787 pessoas trabalhavam no local.

O premiê Recep Tayyip Erdogan declarou três dias de luto oficial, após cancelar uma viagem que faria à Albânia.

Segurança

A explosão ocorreu durante a troca de turno em uma mina privada em Soma, que fica na província de Manisa, a cerca de 450 quilômetros da capital Ancara.

A empresa que administra a mina disse estar investigando o acidente, mas afirmou que a explosão ocorreu apesar de terem sido tomadas "a melhores medidas e controles de segurança".

Os que ficaram soterrados - entre eles os possíveis sobreviventes - estariam presos a cerca de quatro quilômetros da entrada da mina, a cerca de dois quilômetros de profundidade. Oxigênio está sendo bombeado para o interior evitar que os operários morram sufocados.

Uma grande multidão formada por familiares dos operários aguarda por notícias do lado de fora da mina.

A mãe de um dos mineiros que está no local acompanhando os trabalhos disse que passou a tarde inteira esperando notícias do filho.

"Ainda não fiquei sabendo de nada sobre ele", disse Sena Isbiler à agência de notícias AFP.

A Turquia não tem um bom histórico de segurança no trabalho de mineração.

Segundo analistas, a Turquia registra mais acidentes do que a maioria dos países industrializados.

Esta já é a pior tragédia do tipo na Turquia em 20 anos. Em 1992, uma explosão de gás matou 263 pessoas em uma mina na cidade de Zonguldak.