Deslizamentos de terra deixam 'centenas de mortos' no Afeganistão

  • 2 maio 2014
Deslizamentos no Afeganistão (Reuters)
Falta de equipamentos prejudica o resgate de eventuais sobreviventes dos deslizamentos no Afeganistão

Ao menos 350 pessoas morreram e 2 mil estão desaparecidas por causa de deslizamentos de terra ocorridos na província de Badakhshan, no Afeganistão.

Segundo a ONU, 300 casas foram soterradas e outras 700 foram atingidas por lama e pedra e quando uma parte de uma montanha se soltou após as chuvas torrenciais que atingiram o norte e o leste do país nos últimos dias.

As tempestades também deixaram áreas inteiras inundadas.

Muitas pessoas se encontravam em casa nesta sexta-feira, um dia de descanso no Afeganistão. Acredita-se que famílias inteiras estejam soterradas.

No momento, equipes de resgate vasculham a área em busca de sobreviventes.

Falta de equipamentos

Inundação no Afeganistão (AFP)
Chuvas torrenciais geraram inundações

Mas, segundo disse o governador da província, Shah Waliullah Adeeb, à agência de notícias AP, os trabalhos são dificultados pela falta de equipamentos de resgate nesta área remota.

Na falta deles, as equipes estão usando pás para escavar a área.

"É fisicamente impossível (resgatar as vítimas)", afirmou Adeeb. "Não temos pás suficientes. Precisamos de mais equipamentos".

O comandante da polícia de Badakhshan, Fazludeen Ayaz, disse à BBC que a vila de Hargu, onde viviam 215 famílias, está completamente encoberta por terra e pedras.

Ele considera improvável que alguém seja resgatado com vida por causa da falta de equipamentos. Mesmo com eles em mão, seria difícil retirá-las de debaixo da terra, ele explicou.

Segundo o jornalista da BBC em Badakhshan, Ourbon Ali Hamzi, ainda chove na região e há o temor que novos deslizamentos ainda possam ocorrer.

Notícias relacionadas