Atentados à bomba deixam ao menos 12 mortos na Índia

  • 12 abril 2014
Homem ferido em explosão de bomba na Índia (Reuters)
Dois atentados a bomba deixaram feridos e vítimas em meio às eleições indianas

Dois atentados à bomba que teriam sido realizados por supostos ativistas maoístas na Índia mataram ao menos 12 pessoas no Estado de Chhattisgarh, no leste indiano, em meio às eleições gerais vividas no país.

Segundo a polícia, a primeira explosão atingiu um ônibus que levava autoridades eleitorais no distrito de Bijapur. O veículo explodiu ao passar sobre uma mina terrestre.

O segundo ataque, que ocorreu cerca de meia hora mais tarde, matou cinco policiais em uma ambulância, no distrito de Bastar. Diversas pessoas teriam ficado feridas.

Na última segunda-feira, a Índia deu iníico à sua eleição geral que dura cinco semanas.

Militantes maoístas realizaram diversos ataques nos últimos anos em diversas partes da Índia, em sua campanha para que os moradores mais pobres do país possam ter maior acesso aos recursos naturias indianos.

O Estado de Chhattisgarh tem sido um dos principais alvos de violência.

Megaeleição

Mais de 814 milhões de indianos estão aptos a votar no pleito que teve início no dia 7 de abril.

O Partido do Congresso, que governa a Índia atualmente, comandado por Rahul Gandhi, está disputando contra a principal agremiação de oposição, o BJP, comandado pelo nacionalista Narendra Modi.

Mas acredita-se que o partido Aam Aadmi (Homem Comum, em hindi), com sua plataforma anti-corrupção, poderá surpreender. Party, with its stronghold in the capital, Delhi, is mounting a strong challenge.

Um partido ou uma coalizão precisa de um mínimo de 272 acentos entre os 543 da Câmara Baixa do Parlamento para formar um governo.