BBC navigation

MH370: 122 novos objetos foram avistados, diz ministro da Malásia

Atualizado em  26 de março, 2014 - 08:57 (Brasília) 11:57 GMT
Imagens de satélite da Airbus. Foto: AFP

As imagens foram capturadas por um satélite da Airbus

Dados enviados por satélite mostram outros 122 objetos que, possivelmente, seriam vestígios do avião da Malaysia Airlines, segundo ministro interino dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein.

As imagens, capturadas no domingo, 23 de março, mostram objetos com até 23 metros de comprimento, de acordo com o ministro.

Alguns dos objetos, identificados por um satélite da empresa Airbus, apareciam claramente e eram, possivelmente, feitos de material sólido.

O voo MH370 desapareceu no dia 8 de março. Ele viajava da capital malaia, Kuala Lumpur, a Pequim com 239 pessoas a bordo.

Os objetos foram localizados em uma área de 400 quilômetros quadrados, a cerca de 2,5 mil km de Perth, no oeste da Austrália, segundo Hussein.

O ministro disse ainda que a informação foi entregue ao Centro de Coordenação e Resgate da Austrália em Perth no dia 25 de março, e que a área de busca no sul do Oceano Índico foi agora dividida em seção leste e oeste.

"Esta é uma outra nova pista que ajudará diretamente a operação de busca", disse Hussein.

Essa já foi a quarta coleção de fotos divulgadas com possíveis destroços no Oceano Índico. No entanto, nenhum objeto foi encontrado até o momento.

Missão australiana

O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, disse nesta quarta-feira que as autoridades australianas estão "colocando tudo o que têm" nos esforços para encontrar o voo MH370 da Malaysia Airlines, que está desaparecido há duas semanas.

"Nós devemos isso às famílias. Nós devemos ao mundo que está ansioso e precisamos fazer de tudo para finalmente localizar alguns destroços e fazer tudo que pudermos para resolver este enigma", disse Abbott.

Doze aviões australianos estão participando das missões de busca no sul do Oceano Índico nesta quarta-feira, onde a aeronave caiu. O clima melhorou na região, que fica a 2,5 mil quilômetros ao sudoeste da cidade de Perth, na Austrália. Na terça-feira, o mau tempo havia impedido o trabalho das equipes.

A China enviou uma autoridade especial à Malásia, segundo a agência de notícias chinesas Xinhua. O político Zhang Yesui encontrou-se com o premiê da Malásia, Najib Razak, para discutir as operações de busca.

A China está participando das missões com quatro navios e um avião militar. A maior parte – 153 – dos 239 passageiros a bordo do MH370 era chinesa.

Buscas

As equipes estão concentrando seus esforços durante as próximas 36 horas, já que a previsão é que o clima vai piorar. Especialistas dizem que mesmo que alguns destroços sejam recuperados, o avião ainda pode levar meses ou anos até ser descoberto.

Outro desafio é que o leito do mar desta porção do Oceano Índico ainda é pouco conhecido, pois nunca houve um mapeamento detalhado.

A área das buscas foi restrita de 7,6 milhões de quilômetros quadrados para 1,6 milhões de quilômetros quadrados. As operações em uma possível rota pelo norte foram encerradas.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.