BBC navigation

Mulher ainda gasta quase dobro do tempo em trabalho doméstico que homem

Atualizado em  7 de março, 2014 - 22:26 (Brasília) 01:26 GMT
Mulher passa roupas (foto: BBC)

Mulheres trabalham em média oito horas por dia, sendo mais de quatro serviço doméstico

Uma pesquisa internacional mostrou que mesmo nos países desenvolvidos as mulheres passam quase duas vezes mais tempo que os homens realizando serviços domésticos e atividades não remuneradas.

O estudo foi realizado pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) por conta da comemoração neste sábado do Dia Internacional da Mulher. Ele leva em conta 26 dos 34 países que fazem parte do órgão.

A entidade somou o tempo que as mulheres passam realizando trabalhos remunerados e atividades não pagas (que incluem tanto o serviço doméstico propriamente dito como cuidar de membros da família, fazer compras para a casa ou serviço voluntário).

A conclusão apontou para uma média de oito horas diárias de trabalho realizada por elas. Para os homens, essa média de tempo é de sete horas e 45 minutos.

As jornadas totais de trabalho dos dois gêneros têm portanto praticamente a mesma duração. Porém, as mulheres realizam uma quantidade maior de trabalho não remunerado e por isso têm rendas menores, segundo o estudo.

Das oito horas diárias de trabalho das mulheres, quatro horas e 30 minutos são dedicadas a atividades não remuneradas (sendo quase três horas apenas para serviço doméstico propriamente dito).

Já os homens dedicam duas horas de 21 minutos para atividades não remuneradas (sendo uma hora e 15 minutos cuidando da casa).

A pesquisa se refere a pessoas com idades entre 25 e 64 anos.

“Nos últimos 50 anos, as mulheres reduziram as horas de atividades não remuneradas e aumentaram as horas de trabalho pago. Os homens têm feito mais afazeres domésticos e cuidam mais dos filhos, mas eles não assumiram isso plenamente e, por isso, a desigualdade em relação à utilização do tempo é ainda grande em todos os países”, afirmou a OCDE.

Segundo a organização, as diferenças no acesso a carreiras profissionais de homens e mulheres estão sendo reduzidas lentamente.

“Mas ainda existe uma grande lacuna em relação ao trabalho não pago, mostrando claramente que os homens ainda relutam em participar das atividades da casa em muitos países”, disse a organização.

Diferenças entre países

Há diferenças nas características do trabalho entre os países estudados.

Os homens japoneses são os que menos realizam trabalhos não remunerados, somente 62 minutos por dia ( 24 para serviço doméstico).

Por outro lado, holandeses e canadenses são os que mais dedicam tempo para a casa: uma hora e 20 minutos.

As mulheres mexicanas e turcas, de acordo com a pesquisa, despendem a maior parte de sua jornada em atividades não remuneradas: mais de seis horas por dia, sendo quase cinco horas em afazeres do lar.

Os homens mexicanos, por sua vez, fazem pouco mais de uma hora de trabalhos domésticos.

Brasil

No Brasil, que não integra o estudo da organização, a situação é semelhante à da média dos países da OCDE.

As brasileiras também dedicam muito mais tempo do que os homens para tarefas do lar - mais do que o dobro.

De acordo com dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), divulgados em 2012, as mulheres brasileiras gastam, em média, 26,6 horas semanais em afazeres domésticos, enquanto os homens dedicam apenas 10,5 horas.

“O conceito de trabalho normalmente desconsidera o trabalho doméstico não remunerado. O estudo evidencia a importância dessa atividade, tanto do tempo que se gasta com ele como de sua relevância para a reprodução da vida social e econômica”, disse o Ipea.

Os homens brasileiros desocupados efetuam um pouco mais de tarefas do lar (quase 13 horas por semana), mesmo assim bem menos do que as mulheres com atividade econômica (22 horas), afirma o instituto.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.