Após campanha, britânico reencontra homem que o 'salvou' de suicídio

  • 30 janeiro 2014
Jonny Benjamin (à esq) e Neil Laybourn | Rethink Mental Illness
Neil Laybourn (à dir.) convenceu Benjamin a não cometer suicídio em 2008

Após lançar uma campanha que se tornou viral na internet, um britânico reencontrou o homem que o convenceu a não cometer suicídio saltando de uma ponte no centro de Londres, em 2008.

Jonny Benjamin, de 26 anos, havia lançado um apelo nas redes sociais para tentar encontrar o homem, a quem apelidou de 'Mike'.

Além dos apelos no Facebook e no Twitter, Benjamin também passou horas na ponte de Waterloo distribuindo panfletos, na esperança de localizar a pessoa que salvou sua vida.

Uma das milhões de pessoas a verem a campanha online, propagada pela hashtag #Findmike, foi o personal trainer Neil Laybourn, de 31 anos.

Laybourn imediatamente se identificou como o homem procurado.

"Eu não consegui acreditar quando vi a campanha e entrei em contato na hora", relembra.

"Fiquei tão feliz de saber que Jonny estava bem. Eu sempre pensei nele ao longo de todos esses anos", disse Neil.

Em 2008, Jonny Benjamin havia sido diagnosticado com transtorno esquizoafetivo, uma doença que combina esquizofrenia com depressão.

"Eu não aceitava o diagnóstico, achava que nunca iria melhorar e que minha vida tinha acabado", relembra.

Momentos antes de tentar cometer suicídio, Benjamin foi interrompido por um homem que atravessava a ponte.

"Ele puxou uma conversa e me ofereceu um café", disse ele à BBC.

"Ele não precisava parar. Mas não somente parou, como conversou comigo, me disse que eu iria melhorar. E era exatamente isso que precisava ouvir", conta.

"Eu quero agradecer a ele, mostrar minha gratidão pelo que ele fez naquele dia", disse o britânico, pouco tempo antes de ser contactado por Neil.

Ato de bondade

panfleto | BBC
Benjamin distribui panfletos em busca de bom samaritano

No panfleto, Benjamin dizia que, infelizmente, estava tão desorientado no dia que se não lembra da fisionomia do homem.

"Tudo que sei é que ele tinha vinte e poucos anos e estava indo para o trabalho. Agora quero encontrá-lo e agradecê-lo. Você pode me ajudar?"

Hoje Benjamin é um embaixador da instituição de caridade Rethink Mental Illness (Repense as Doenças Mentais, em tradução livre) e já ajudou muitas pessoas a lidarem com seus transtornos.

Por meio de um vídeo blog, ele relata suas experiências com o transtorno esquizoafetivo e é seguido por mais de mil pessoas em redes sociais.

Recentemente ele apresentou um documentário no canal BBC 3 sobre doenças mentais e está produzindo um documentário sobre sua busca pelo "bom samaritano".

"Seu ato de bondade mudou a maneira como passei a ver a vida e penso muito nele desde então. Se não fosse por ele, provavelmente não estaria aqui hoje".