Raro diamante azul é descoberto na África do Sul

  • 22 janeiro 2014
Diamante azul | Crédito: AFP
Pedra, de 29,6 quilates, pode valer milhões de dólares

Um raro diamante azul foi descoberto em uma mina na África do Sul.

A pedra, de 29,6 quilates, foi encontrada pela empresa Petra Diamonds em Cullinan, a 40 quilômetros ao nordeste de Pretória, capital executiva do país.

"O diamante é uma das pedras mais excepcionais descobertas em Cullinan durante a nossa operação", afirmou a companhia.

Em 2013, a empresa já havia descoberto um diamante azul de cerca de 25,5 quilates no local, posteriormente vendido por US$ 16,9 milhões (R$ 40 milhões).

Valor milionário

Especialistas acreditam que o diamante pode ser vendido por um preço recorde.

"A pedra é de uma azul muito vívido, com extraordinárias saturação, tonalidade e claridade, e tem o potencial para se tornar uma pedra polida de grande valor e importância", afirmou a companhia Petra, por meio de um comunicado, na terça-feira.

A mina de Cullinan já produziu centenas de pedras de altíssimo valor e é famosa por seus diamantes azuis – considerados os mais raros e cobiçados de todos os diamantes.

O local foi adquirido pela empresa Petra Diamonds em 2008. A companhia também opera em Botsuana e na Tanzânia, ambos na África.

Após lapidação, um diamante similar de 26,6 quilates descoberto pela companhia em maio de 2009 alcançou um valor pouco abaixo de US$ 10 milhões (R$ 23,6 milhões) em um leilão promovido pela Sotheby's.

Outro diamante azul de Cullinan foi leiloado por US$ 10,8 milhões (R$ 25,5 milhões) em 2012 e registrou um novo recorde de preço por quilate.

Em 1905, também na mina, foi descoberto o diamante azul Estrela da África, o segundo maior diamante lapidado do mundo.

A pedra, de 530 quilates e em forma de pera, foi dada de presente ao então rei Eduardo 7º e se tornou parte das joias da Coroa britânica.

Notícias relacionadas