Ventos árticos fazem temperaturas nos EUA e Canadá baixarem ainda mais

  • 6 janeiro 2014
Morador tenta limpar neve no Michigan, EUA (Getty)
Ventos trouxeram mais neve e sensação térmica ainda mais baixa

Partes dos EUA e do Canadá se preparam para uma possível queda recorde nas temperaturas, com a chegada de fortes ventos vindos do Ártico.

Os dois países já vinham sofrendo com nevascas desde a semana passada, que acumularam até 60 cm de neve e provocaram diversos transtornos.

Nesta segunda-feira, 3,7 mil voos foram cancelados - fora os outros milhares que já haviam deixado de decolar durante o final de semana.

Escolas foram fechadas, e autoridades pediram que os cidadãos ficassem em casa.

As tempestades e as baixas temperaturas já causaram estimadas 16 mortes nos últimos dias.

Sensação térmica

A queda drástica na temperatura da região está sendo atribuída ao "vórtex polar", os mais fortes ventos árticos das últimas décadas na região, que aumentam fortemente a sensação de frio. No norte e no centro dos EUA, a sensação térmica esteve próxima de -51ºC.

Segundo o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, o "vórtex polar" é uma espécie de ciclone recorrente nos polos, que ganha força no inverno e causa as ventanias.

Os ventos árticos eram esperados nesta segunda-feira no nordeste americano, onde os moradores ainda estão limpando a neve das fortes nevascas da semana passada.

"O clima mais frio dos últimos anos será sentido no alto do Meio-Oeste e na região do Meio-Atlântico no início da semana", informou o Serviço de Meteorologia.

O estado americano de Montana chegou a registrar, na cidade de Comertown, -53ºC, informa a agência France Presse.

Em Nova York, o governador Andrew Cuomo anunciou nesta segunda-feira que trechos de importantes estradas estaduais serão fechadas por conta do mau tempo. No Illinois, o governo disse que as nevascas estão "batendo recordes".

Mais ao sul (onde costuma ser mais quente), no estado de Kansas, a previsão era de -22ºC, temperatura inédita desde 1912.

E o Canadá também continua vendo as temperaturas baixarem - é esperada uma queda brusca nos termômetros nesta segunda -, enquanto as tempestades prejudicaram as decolagens e aterrissagens nos aeroportos de Ottawa e Toronto.

O frio intenso provoca queimaduras ou úlceras, mesmo com o uso de roupas protetoras.

Notícias relacionadas