BBC navigation

Colorado é 1º Estado dos EUA a vender maconha para uso recreativo

Atualizado em  1 de janeiro, 2014 - 14:30 (Brasília) 16:30 GMT
Lojas se preparam para o início da venda da maconha no Colorado (AP)

Algumas lojas do Colorado prepararam comemorações e outras contrataram mais seguranças

O Estado do Colorado, no centro-oeste dos Estados Unidos, se transformou nesta quarta-feira no primeiro no país a permitir a venda de maconha para fins recreativos.

Segundo um levantamento do jornal The Denver Post, de Denver (a capital do Estado), cerca de 30 lojas em todo o Colorado devem começar a vender a droga nesta quarta-feira (outras já possuem a autorização, mas não devem começar ainda), que já foi apelidada de "Quarta-Feira Verde".

Em novembro de 2012, Colorado, juntamente com o Estado de Washington (na costa oeste), aprovou a legalização do uso e posse de maconha para pessoas acima de 21 anos.

Washington deve iniciar a venda ainda neste ano.

Os dois Estados estão entre os 20 que já haviam aprovado a venda da maconha para fins medicinais, apesar de a droga ainda ser considerada ilegal pelas leis federais.

Comemoração e seguranças

Donos das lojas que venderão a droga no Estado aumentaram os estoques, prepararam comemorações e contrataram mais seguranças para abrir as portas e começar as vendas nesta quarta-feira.

Um gerente de uma loja do Estado afirmou que não sabe o que esperar com esta liberação.

"Pode ser uma loucura. Ou pode ser muito sossegado. Quem sabe? Ninguem fez isso antes", disse Robin Hackett, da loja BotanaCare, em Denver.

Segundo a nova lei, a maconha será vendida como bebida alcoólica. Os moradores das cidades do Estado poderão comprar até cerca de 30 gramas e as pessoas que moram fora do Colorado poderão comprar um pouco mais de 7 gramas.

"Pode ser uma loucura. Ou pode ser muito sossegado. Quem sabe? Ninguem fez isso antes."

Robin Hackett, lojista

A maconha só poderá ser fumada em ambientes privados e com a permissão dos proprietários.

A venda da droga está sujeita a impostos, da mesma forma que as bebidas alcoólicas, e as autoridades estaduais afirmam que esperam arrecadar milhões de dólares.

Segundo The Denver Post, os primeiros US$ 40 milhões arrecadados com os impostos da venda da maconha serão destinados à construção de escolas.

Lojas

No total 136, lojas do Estado receberam as licenças para vender maconha, e maioria delas foram solicitadas por estabelecimentos em Denver. Algumas comunidades no interior do Estado não aceitaram a concessão de licenças para lojas locais.

Os partidários da legalização da maconha elogiaram a aprovação da lei no Colorado.

Rachel Gillette, da sede estadual da Organização Nacional dos EUA para a Reforma das Leis da Maconha, afirmou que o Estado "descobriu uma estratégia para sair da fracassada guerra contra as drogas e espero que outros Estados sigam pelo nosso caminho".

Mas os críticos da lei afirmam que ela envia a mensagem errada para os jovens e temem que a liberação da venda da droga cause problemas de saúde e sociais.

"Ainda será necessário existir um mercado negro para atender às pessoas que não podem comprar no mercado legalizado, especialmente os garotos. É quase o pior de dois mundos", disse Kevin Sabe, da organização Abordagens Inteligentes da Maconha.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.