Schumacher está 'lutando pela vida', dizem médicos

  • 30 dezembro 2013
Michael Schumacher (Arquivo/PA)
Michael Schumacher esquiava acompanhado do filho de 14 anos

A equipe médica que está cuidando do ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher informou nesta segunda-feira que ele está "lutando pela vida" após o acidente de esqui que sofreu no domingo, nos Alpes Franceses.

O alemão de 44 anos, internado em um hospital na cidade francesa de Grenoble, foi colocado em coma induzido após uma operação para tratar uma lesão que sofreu na cabeça ao batê-la em uma pedra no acidente, ocorrido no resorte de Maribel.

O anestesiologista Jean-François Payen, responsável pela UTI do hospital, disse a jornalistas que se Schumacher não estivesse usando um capacete "não teria sobrevivido".

"Tivemos de operá-lo às pressas para aliviar a pressão na cabeça", disse ele. “Nós não podemos prever o futuro de Michael Schumacher”

“Ele está um estado crítico em termos de ressuscitação cerebral.”

Contorções

O neurocirurgião Stephan Chabardes disse ainda que exames pós-operatórios acusaram lesões em ambas as partes do cérebro de Schumacher.

Segundo ele, o ex-piloto chegou ao hospital no domingo em um estado agitado, com contorções incontroláveis, e piorou rapidamente.

Payen ressaltou que Schumacher não estaria vivo se não tivesse usado um capacete enquanto estava esquiando.

“Dada a violência do impacto, o capacete em parte o protegeu. Se alguém tem esse tipo de acidente sem um acidente, certamente não estaria aqui (vivo)”, disse.

No domingo, o hospital já havia emitido uma nota confirmando que Schumacher sofrera “traumatismo cerebral grave”.

"O senhor Schumacher foi admitido ao Hospital da Universidade de Grenoble às 12h40 (horário local) depois de um acidente de esqui que ocorreu em Meribel, no final da manhã. Ele sofreu um ferimento grave na cabeça e estava em coma ao chegar, o que exigiu uma intervenção neurocirúrgica imediata. Ele permanece em estado crítico", informou o hospital.

O hospital não deu mais informações e, segundo a agência de notícias Reuters, um novo boletim deve ser divulgado nesta segunda-feira.

Caminhando

Schumacher estava esquiando com o filho de 14 anos nos Alpes Franceses quando o acidente ocorreu.

De acordo com o diretor do resort de esqui perto de Meribel, Christophe Gernignon-Lecomte, dois patrulheiros do resort atenderam Schumacher e chamaram um helicóptero para levá-lo ao hospital mais próximo, na cidade de Moutiers. Apenas depois de passar pelo hospital da cidade, ele foi levado para Grenoble.

As primeiras informações afirmavam que o estado dele não era grave, e Schumacher teria caminhado logo após o acidente afirmando que estava apenas um pouco abalado.

O correspondente da BBC em Paris Hugh Schofield informou que especialistas afirmaram que é provavel que o cérebro de Schumacher começou a inchar e a cirurgia urgente teria sido realizada para aliviar a pressão.

A esposa, Corinna, e os dois filhos estão com ele.