China investiga morte de oito bebês após vacinação

  • 24 dezembro 2013
Médicos atendem bebê (foto: AP)
Autoridades suspendem uso de vacina contra hepatite B de fabricante chinês

O número de bebês que morreram na China depois de serem vacinados contra a hepatite B subiu para oito, segundo a agência oficial de notícias Xinhua.

Um bebê recém-nascido morreu na segunda-feira em um hospital na província de Sichuan (centro-sul) depois de receber a vacina na tarde de domingo.

Especialistas de saúde chineses estão investigando as mortes de diversos bebês que receberam o medicamento em um programa de imunização do governo.

Investigadores foram mandados para a empresa que produz as vacinas, a Biokangtai, com sede na cidade de Shenzhen (sul do país).

Outra companhia

No total, quatro mortes foram registradas na província de Guangdong, onde fica Shenzhen. Mas ainda há dúvidas sobre as causas relacionadas a uma delas.

Nesse caso, a vítima pode ter morrido em decorrência de uma pneumonia, segundo a agência de notícias Associated Press.

A Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar afirmou que dois bebês morreram de forma similar na província de Hunan (sul do país) e um outro em Sichuan.

A vítima fatal registrada na segunda-feira estava na cidade de Meishan, em Sichuan. Ela morreu após receber vacina fabricada por outra companhia, a Tiantan Biological Products.

Medida de segurança

O uso das vacinas da Biokangtai foi suspenso. A empresa disse que afirmou que realizou todas as checagens de segurança e atribuiu as mortes a outras doenças.

Muitos chineses estão céticos sobre as garantias dadas pelo governo devido a numerosos casos passados nos quais as autoridades abafaram notícias sobre grandes epidemias.

A hepatite B é uma infecção crônica no fígado que é transmitida por meio do sangue e de fluídos corporais.

Ela pode causar inflamação do fígado e icterícia.

Notícias relacionadas